NOTAS DA SEMANA – 06.08.2021

ENTREVISTA COM GUILHERME VALIM

1. Quem é Guilherme Valim?

(Não, não sou sobrinho da Claudia Valim, hehe, bjs Claudinha).

Nasci em São Chico, com muita neve e liberdade na infância e adolescência.

Sempre fui líder da turma, teatro, xadrez, CTG, dança italiana, marcenaria, corte e costura, gincana. SEMPRE METIDO EM TUDO.

A minha loucura pelos estudos e livros me levou em busca de uma qualidade de ensino que minha família ainda não tinha alcançado, com isso me formei em Comunicação, pela UFRGS.

Com meus pais e meus 3 irmãos, nunca faltou carinho, amor e acolhimento. Casado com o Rafa, dindo de 6, padrinho de casamento de vários, rede de amigos verdadeiros infinita. Essa é minha grande família.

Cresci no mercado publicitário confiando na minha verdade.

E o nosso mercado é cheio de afeto, por isso me identifiquei com esse espaço onde eu posso ser o jovem, dinâmico, gay que sou. E mais do que isso, marcar o meu lugar de uma forma amorosa e competente.

Isso é uma herança do meu primeiro local de trabalho, a Bistrô (naquela época, com apenas 5 funcionários). Durante quase 7 anos, fui muito feliz nesse lugar.

Não só pela quantidade de ensinamentos técnicos que aprendi sozinho e na prática (afinal, eu era mídia, produção, atendimento, financeiro, às vezes quase dono, hehe), mas por ter encontrado chefes (Fernanda Aldabe e Gabriel Besnos), que me ensinaram sobre verdade, sobre ser quem se é. E PONTO. 

Por isso, nunca deixei alguém me desvalorizar pela minha sexualidade ou pela minha falta de “tempo de mercado”. Ao contrário, sempre respondi com afeto e dedicação a todos os desafios que eu tive.

É aquele ditado: baixa a cabeça e trabalha, mas de tanto trabalho, a sorte também faz a sua parte e coloca vários professores no caminho (Rigon, Turca, Ricardinho, obrigado).

E ainda tive a dupla sorte de ter essa mulherada que me ajudou a crescer: Rê Schenkel, Dani Sulzbach, Aline Silveira (sou muito grato).

Acho que o segredo de tudo é não se esforçar para tentar ser algo que não se é. A gente tem que confiar na nossa verdade e sempre se auto valorizar. É difícil, mas é essencial.

E hoje sigo nesse mercado sempre com o propósito de fazer meu trabalho de uma forma real, simples, mas muito honesta.

Talvez esteja dando certo, porque hoje estou aqui escrevendo para vocês (ainda um pouco incrédulo, mas ok).

2. Ser jovem e dinâmico é uma vantagem no mercado?

Ser dinâmico sim, jovem não sei. Acredito que, independente da idade, tem que se ter forma e conteúdo para tudo (o que falar e como falar).

Como a Bistrô me demandou independência, espaço para escolhas e crescimento em curto prazo, eu aflorei essa demanda de multitarefas (e eu funciono muito dessa forma).

Junto com os meus perrengues de mídia, eu garanti a ferramenta de analisar e traduzir as demandas de uma forma coerente e direta com o que a agência e o cliente precisam. E isso me ajuda até hoje.

Talvez eu ser jovem, me facilite no contato com uma nova rede de profissionais que estão chegando. Por outro lado, esse gap de até 35 anos entre eu e alguns clientes/mídias, nunca foi questão para as demandas e gerações de afetos. Juntar as vivências pessoais com informações mercadológicas relevantes, te dá insumos para gerar conexões com qualquer tipo de pessoa ou negócio. 

3. A mídia como um todo ou segmentada?

O equilíbrio é o segredo. 

Quando falamos em mídia segmentada, instantaneamente somos levados para formatos online, que entregam a mídia para um público potencial bem específico.

Porém é preciso que essa relação tenha manutenção, e a mídia massiva entra nesse lugar de geração de valor a longo prazo.

Acredito que é por isso que vemos grandes players da internet invadindo meios massivos, justamente para se afirmar perante uma concorrência digital quase insana, porque é muito estímulo e oportunidade na internet.

Quando branding e performance andam juntos, é o melhor dos mundos. Trazendo pra minha rotina, eu gosto muito de um conceito que diz que o “OOH apresenta, e o online esclarece”.

4. Entretenimento out ou in?

OS DOIS, impossível escolher um só.

Na rua eu curto uma tarde inteira lendo ou cochilando na grama da Redenção, ou uma trilha de cachoeira, ou uma praia com um sol interminável.

Fim de dia feliz, é na calçada de algum bar, bebendo e conversando com amigos (saudades).

Agora, também tem aqueles fins de semana que sair do sofá, só se for para ir no banheiro ou buscar a tele entrega.

Streamings, filmes, séries e horas e horas assistindo desfiles de Escolas de Sambas do Rio (hehe, gosto peculiar). 

Para mim não tem ruim, sou parceiro para qualquer tipo de programa. 🙂 

_____

Por fim, me resta agradecer ao espaço e à torcida de tanta gente que me ajudou a chegar até aqui. Que sigamos sempre juntos, construindo um mercado melhor, com mais afeto e profissionalismo. 🙂

PREFEITURA CANOAS

Cado Botega, o grande profissional criativo, professor brilhante, ganhador do único leão de ouro Cannes para o RS, representante digno do Clube de Criação RS é o Diretor adjunto da Comunicação da Prefeitura de Canoas.

SAÍDAS E PARTIDAS

Paulo Fernandes completou seu ciclo na Sinergy mídias OOH e já está selecionado para ser o novo executivo comercial da Clear Channel.

SINERGY SÃO PAULO

Luciana Schwartsman, profissional de um currículo extraordinário e muita competência, é a nova executiva da Sinergy São Paulo.

ESTUPIDEZ

A intenção do velhaco investigado por se locupletar desse país, Renan Calheiros, junto com os destruidores petistas resolveram pedir na CPI do Covid 19 a quebra do sigilo bancário da Jovem Pan por acusar ela de inventar notícias falsas…

Isso é de uma estupidez que mostra a cara de quem está a frente dessa CPI cinematográfica e interesseira.

PREFEITURA DE PORTO ALEGRE

A licitação está parada para escolher as novas agências que atenderão a conta pública. Sabem por quê? Existe uma palavra mágica que diferencia tudo e que também esclarece tudo: AGENCIAMENTO.

Enquanto isso, fornecedores penam para receber o passado e várias alternativas estão sendo estudadas, pois o técnico superou o politico e, pior ainda, ameaça, bate pé e esquece que houve empenho e saac.

Seis meses para decidir…

Os culpados estão dormindo bem e os que minguam a cada dia sem receber estão sem dormir.

PERDA

Essa semana tivemos a perda do grande e maravilhoso Julio Cesar Pontes (Julinho), um apaixonado pelo que sempre fez na representação de rádios e veículos do Brasil.

Julinho deixa os filhos que seguiram sua vocação e que se orgulham muito desse pai líder e exemplo do mercado de comunicação. 

ALERTA

A FENAPRO (Federação Nacional das Agências de Propaganda), a ABAP (Associação Brasileira de Agências de Publicidade) e a ABRADI (Associação Brasileira de Agentes Digitais) estão dando início a uma ação coordenada para discutir e alertar o mercado sobre o impacto que o excesso de demandas da parte dos clientes está causando sobre as equipes das agências, em função dos pedidos em prazos exíguos e inviáveis, fora do horário útil, destacadamente a partir da pandemia.

“As agências têm sido pressionadas para desenvolver um número de ações para entrega em prazos da noite para o dia, que se acentuaram com a pandemia. O trabalho se intensificou sob todos os aspectos, devido à dinâmica mais intensa das ações online, enquanto, paradoxalmente, houve uma redução da remuneração dos clientes nesse período, gerando um desequilíbrio nas condições para o atendimento dessas demandas”, alerta Daniel Queiroz, presidente da FENAPRO.

Ele explica que o trabalho aos clientes demandou uma mudança de estratégias, em face da dinâmica de produção das peças digitais, com um acentuado descompasso entre as demandas e os prazos requeridos. “As solicitações passaram a chegar via WhatsApp diretamente para as equipes, com prazos muito curtos, inclusive para ações complexas.”

Este quadro afeta diretamente os colaboradores. “Esta situação está tendo um forte impacto nas equipes, com profissionais em quadro de estresse e muitos até buscando deixar a atividade publicitária”, relata o presidente da FENAPRO. A decisão da FENAPRO, ABAP e da ABRADI de se unirem para fazer este alerta ocorre no momento que a situação atinge um ponto insustentável, e é preciso a cooperação de todas as partes para se manter não só o equilíbrio dos contratos e se buscar um ponto de equilíbrio das demandas, mas, principalmente, para se preservar a saúde mental das equipes.

“As agências sempre buscaram atender demandas urgentes e não programadas, e, inclusive, têm buscado avançar na gestão do trabalho, fazendo uso intenso de metodologias ágeis, que focam nos processos e entregas mais rápidas, bem como na melhoria e no alinhamento da equipe. Mas chegamos a um ponto em que essas pressões ameaçam a operação das empresas”, afirma Mario D´Andrea, presidente da ABAP. “Entendemos que os próprios clientes também enfrentam dificuldades, pressionados pela concorrência e as vendas oscilantes, mas é preciso ter um planejamento mais consistente e equipes preparadas para gerenciar esta situação sem onerar os fornecedores”, defende D´Andrea.

Ele ressalta que “no momento que as empresas falam tanto em compliance e boas práticas, seria importante observar as relações, não apenas com as agências, mas com toda a cadeia, como produtoras de imagem e som, e olharem com atenção ao que se está demandando dos fornecedores em geral. Precisamos evitar que se criem problemas legais e de gestão, principalmente para as empresas de médio e pequeno porte, que não têm estrutura e força para responder às pressões e absorvem as solicitações na tentativa de garantir sua sobrevivência, especialmente neste momento que suas reservas de caixa estão baixas e foram impactadas pela pandemia”.

Para a ABRADI, entidade de classe que defende os interesses das empresas e pessoas desenvolvedoras de serviços digitais no Brasil, o isolamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus proporcionou uma nova experiência: o uso constante e quase ininterrupto do mundo digital. Para a entidade, isso precisa ser administrado de uma forma cuidadosa para não chegar no extremo, pois um dos aprendizados do home office para a gestão de pessoas foi que trabalhar de casa não significa estar ao dispor dia e noite para a empresa. E, igualmente importante, a tecnologia não deve estar imposta no espaço do colaborador para vigiar nenhuma ação, como por exemplo, a carga de trabalho.

“Depois que a pandemia impossibilitou o convívio presencial nos escritórios com a atual rotina dos colaboradores, novas regras tiveram de ser criadas para nortear as relações de trabalho. Mais do que suscitar queixas, os excessos, vigilância e demandas abusivas passaram a desmotivar e ameaçar a produtividade”, afirma Carolina Bazzi Morales, presidente da ABRADI.

A FENAPRO já havia alertado, em um dos seus eventos do Chacoalha, que um dos maiores efeitos colaterais do teletrabalho após o início da pandemia foi a super conexão online, responsável pela falta de descanso, acúmulo de serviço – tanto do trabalho quanto dos serviços domésticos e cuidados com os filhos -, dificuldade de separação de horário dedicado ao trabalho e ao convívio com a família e até síndrome de Burnout, em casos extremos. Além dos ajustes nos contratos, a recomendação tem sido a de que as empresas e funcionários estejam atentos a sinais que indiquem que esses casos citados acima possam vir a acontecer. O diálogo deve ser constante para que todas as partes busquem a melhor forma de prevenir o acontecimento dessas ocorrências.

MASBAH!

O “Masbah!” deste sábado, 07 de agosto, mostra Porto Alegre de um ângulo diferente em passeio com um drone pelas alturas. O telespectador vai conhecer os principais pontos turísticos da capital e que são de tirar o fôlego de qualquer gaúcho. Pontos de vista que não conseguimos ter quando estamos em solo.
 
E aproveitando, programa vai visitar dois locais pouco explorados da capital e com visuais deslumbrantes. Lugares que o telespectador pode visitar e que têm um ponto em comum: as águas do Lago Guaíba e do Rio Jacuí. A apresentadora Brunna Colossi vai do norte/noroeste ao sul da cidade e desvenda dois cantinhos especiais para curtir o final de semana.

Já no programa do “Anonymus Gourmet”, é a vez da receita “Caramelo Nevado”.

O “Masbah!” é exibido aos sábados, a partir das 12h, e o “Anonymus Gourmet”, logo após, no SBT do Rio Grande do Sul.

WEBINAR SICREDI

Na terça-feira (10), às 11h, a Knewin, maior PRTech da América Latina, promove mais um evento gratuito da série Knewin Talks, que vai abordar como a primeira instituição cooperativa financeira do Brasil, o Sicredi, vem alavancando os insights de marketing com o uso de ferramentas analíticas. O evento conta com a participação de Gustavo Porto Rossi, especialista em estratégia e inovação do Sicredi, e Pedro Guilhon, especialista em comunicação institucional do Sicredi. A mediação será feita por Leonardo Rios, vice-presidente na América Latina da Knewin. A inscrição pode ser feita aqui.

O webinar promovido pela Knewin vai abordar as transformações que os setores da Comunicação e do Marketing vêm sofrendo, influenciados principalmente pela cultura data-driven, que incentiva as empresas a tomarem decisões mais assertivas baseando-se em dados. O evento também vai trazer temas e discussões como a importância de indicadores qualitativos na comunicação, como mensurar resultados de estratégias de comunicação e marketing e como a automação dos processos impacta na produtividade de uma organização.

Com cases e exemplos práticos, os representantes do Sicredi vão compartilhar ideias que podem ser de grande valia para outros profissionais que desejam conquistar resultados e montar uma equipe de alta performance.

Serviço

Webinar – “Como o Sicredi vem alavancando seus insights em marketing com o uso de ferramentas analíticas”

Dia: 10 de agosto

Horário: 11h Link para inscrição: https://materiais.knewin.com/knewin-talks-sicredi

AMPRO

A AMPRO – Associação de Marketing Promocional / Live Marketing iniciou, nesta semana, uma ação de conscientização dirigida a agências e profissionais do Live Marketing sobre a vigência das punições para as empresas que descumprirem a LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados. A partir de 1º de agosto, a multa para empresas que não respeitarem a nova legislação pode chegar a R$ 50 milhões. Faz parte da ação da AMPRO a disponibilização do Guia de boas práticas para cumprimento da Lei Geral de Proteção de Dados pessoais pelas agências, realizado em parceria com o FAS Advogados. O objetivo do material é levar ao mercado de Live Marketing e Comunicação explicações rápidas sobre a LGPD e um passo a passo simplificado de como cada empresa deve aplicar as regras da LGPD no seu dia a dia.

“Desde o dia 1º de agosto, todos os envolvidos – cliente-agência-fornecedores – em determinada ação que não sigam estritamente a lei, podem ser implicados”, lembra o presidente executivo da AMPRO, Alexis Pagliarini.

Neste início, a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) afirmou que irá adotar postura mais didática do que punitiva, no sentido de encaminhar um modelo de regulação responsiva, para que as medidas punitivas sejam a última alternativa. “É o momento de tirar todas as dúvidas que ainda restaram, para evitar a implicação das medidas mais extremas”, afirma Pagliarini.

O Guia de boas práticas para o cumprimento da Lei Geral de Proteção de Dados pessoais pelas agências pode ser baixado gratuitamente pelo link: https://bit.ly/guiaampro

RBS TV

Um bloco produzido e exibido bem para o interior do Rio Grande do Sul. É isso o que as regiões de Caxias do Sul, Passo Fundo, Pelotas, Santa Maria e Santa Cruz podem esperar a partir desta segunda-feira (9), data em que os blocos locais do Jornal do Almoço, da RBS TV, voltam a ser exibidos com os apresentadores direto dos seus estúdios, sob comando, respectivamente, dos jornalistas Shirlei Paravisi, Mateus Rodiguero, Patrícia Porciunculla, Vanessa Backes e Maiara Medina.

Os blocos locais retornam um ano e cinco meses após terem sido adaptados em função da chegada da pandemia de covid-19 no Estado, quando a RBS adaptou as transmissões para garantir a segurança e a saúde de todos profissionais. As notícias do Interior, no entanto, não deixaram de fazer parte da programação: comunicadores trabalharam de suas casas e as informações ganharam espaço dentro do JA Estado.

– A pandemia alterou a vida de todos nós. Nunca imaginamos que teríamos de nos reinventar tanto. Retornar com os blocos regionais e voltar a falar diretamente com nosso público no Interior nos deixa muito felizes. Esse é um movimento para que possamos estar ainda mais conectados e próximos dos gaúchos. Sem dúvida, isso acontece em um momento em que todos precisamos renovar a esperança de que vamos poder conviver novamente – destaca a Coordenadora de Rede RS, Alexandra Freitas. 

A volta ocorre em um momento em que grande parte da equipe está vacinada ao menos com a primeira dose e prevê o cumprimento de todos os protocolos recomendados pelos órgãos de saúde – além do uso constante de máscara, que só é retirada no momento da apresentação do JA, a equipe será redistribuída em salas separadas, priorizando o distanciamento, e divisórias de acrílico foram instaladas em alguns locais. 

CDL POA

A fim de rastrear os movimentos das atividades econômicas na Capital gaúcha neste Dia dos Pais, a CDL Porto Alegre realizou, durante o mês de julho, uma pesquisa online com empresários dos setores de varejo, comércio e serviços para a data comemorativa. O levantamento pretendeu avaliar os avanços decorrentes da imunização contra a Covid-19 e os sinais de retomada econômica e social já presentes no cotidiano da cidade a partir da perspectiva dos lojistas.

A palavra que representa o momento atual do varejo é RECUPERAÇÃO. “Para a maior parcela dos lojistas da Capital consultados pela CDL POA, a Retomada é o que marca o cenário das atividades comerciais. Sentimos isso no nosso dia a dia. Realmente, já podemos dizer que estamos vivendo dias melhores e esperamos um momento ainda mais significativo com as datas de fim de ano”, detalha o presidente da CDL POA, Irio Piva. Na pesquisa, os empresários também citaram apreensão, situação delicada, dificuldade, incerteza, foco no online e esperança para definir suas percepções frente ao cenário.

Parte da consulta, a Entidade aferiu o sentimento dos empresários em relação às possibilidades de vendas para o Dia dos Pais. Assim, o Termômetro do Otimismo da CDL POA registrou que 32% dos lojistas estão otimistas, 11% estão muito otimistas, 26% estão razoavelmente otimistas, 26% estão pouco otimistas e 5% estão nada otimistas.

Ainda, a pesquisa buscou compreender, passados mais de 15 meses após o início da disseminação do vírus no Brasil, em especial, na cidade de Porto Alegre, quais seriam as áreas que as empresas ainda gostariam de desenvolver melhorias. A maioria dos entrevistados mencionou Marketing como foco principal para aprimoramento (63%). Seguido de Atendimento (42%), Gestão de Caixa (37%), Gestão de Pessoas e Digitalização (ambas com 21%), Espaço Físico e Vendas pelo Facebook (ambas com 5%).

Para a realização do levantamento, foram consultados os associados da CDL POA pertencentes aos segmentos de vestuário, ótica e joalheria, calçados e acessórios, livraria e papelaria, mercados, artigos para casa e decoração, eletroeletrônicos, material esportivo, beleza, bebidas, alimentação, colchões, materiais para construção e moveleiro. A consulta foi realizada durante o mês de julho com microempresas (21%) – faturamento menor ou igual a R﹩360 mil/ano; pequenas empresas (63%) – faturamento superior a R﹩360 mil/ano e menor ou igual a R﹩4,8 milhões/ano; e empresas de médio porte (16%) – faturamento superior a R﹩4,8 milhões/ano e menor ou igual a R﹩300 milhões/ano.

Na avaliação do economista-chefe da CDL POA, Oscar Frank, a resolução do problema sanitário relacionado à Covid-19 e a recuperação gradativa das atividades econômicas devem puxar a retomada no segundo semestre. “Esses vetores favorecerão a recuperação do mercado de trabalho, a geração de renda e a confiança dos consumidores, beneficiando, principalmente, aqueles segmentos mais prejudicados com o distanciamento social.”

Saiba o que dizem os empresários de Porto Alegre para o Dia dos Pais deste ano:

O ticket médio de vendas esperado para a data comemorativa deve ficar acima de R﹩ 150 para 52% dos entrevistados; entre R﹩ 100 e R﹩ 150 para 26%; entre R﹩ 50 e R﹩ 100 para 11%; e entre R﹩ 10 e R﹩ 50 também para 11%.

Quanto à preparação das lojas, 63% farão ofertas especiais; 47% estão apostando em vendas online; 42% estão investindo em redes sociais; 32% estão preparando kits ou combos de presentes; e 21% estão apostando na decoração. Nenhum dos lojistas consultados fará contratações temporárias de funcionários ou firmará parcerias comerciais com outras empresas.

Para a divulgação de produtos, as ações estarão voltadas predominantemente para produção de conteúdo em redes sociais (74%), além da decoração de vitrine e loja (58%), do conteúdo para WhatsApp (47%), do uso de e-mail marketing e de publicidade paga em meios digitais (ambos com 10%), e da impressão de flyers e panfletos (5%).

Pensando em estratégias digitais para vendas, os empresários usarão o WhatsApp (84%), as redes sociais (58%), sites e marketplaces (ambos 21%), outros aplicativos (10%).

Quanto à disponibilidade de meios de pagamento, os cartões de crédito e débito são unanimidade entre os lojistas, ou seja, 100% dos entrevistados terão estas modalidades disponíveis na hora de o consumidor pagar a conta. Cerca de 84% aceitarão compras com dinheiro ou PIX, 63% receberão pagamento digitais, 21% trabalharão com cheque e 16% terão a oferta de crediário próprio.

Os profissionais dos setores do comércio, varejo e de serviços também percebem uma mudança significativa no estilo dos presentes escolhidos pelos consumidores desde o início da pandemia. Mais de 74% disseram que o tipo de presente e o comportamento de compra estão diferentes, enquanto que 26% não notaram diferenças.

Por fim, os empreendedores da Capital gaúcha disseram o que esperam para o desempenho das vendas neste Dia dos Pais, em comparação a 2020. Cerca de 5% dos entrevistados acreditam em vendas superiores a 30%; 21% acreditam em vendas superiores entre 20% e 30%; 10% aguardam uma comercialização superior entre 11% e 20%; outros 21% apostam em vendas superiores entre 1% e 10%; já 32% esperaram o mesmo desempenho do último ano; e 10% imaginam um desempenho inferior, se comparado a 2020.

Confira a pesquisa de abrangência nacional da Boa Vista, empresa parceira de negócios da CDL POA e da Rede de Entidades Parceiras, para a data comemorativa:

Estudo revela maior otimismo de representantes dos setores de comércio, serviços e indústria. Empresários estão ainda mais confiantes nas vendas do final do ano.

Para 34% dos empresários brasileiros, haverá aumento no volume de vendas no Dia dos Pais em relação às realizadas no ano anterior, segundo pesquisa realizada pela Boa Vista, empresa de inteligência analítica. O otimismo é maior do que o verificado no ano passado, quando apenas 12% acreditavam ampliar as comercializações nesta data comemorativa.

A perspectiva positiva está baseada na percepção de que há uma demanda reprimida por compras físicas, o que, para 75% dos empresários entrevistados, irá gerar boas oportunidades de negócios. A visão otimista se dá também na comparação com o desempenho das vendas verificado no Dia das Mães, comemorado em maio. Para 16% dos participantes, o volume de vendas no Dia dos Pais deve ser superior ao daquele período.

“A melhora de alguns indicadores econômicos somada à evolução dos índices de vacinação são fatores que geram uma expectativa mais positiva para os empresários, principalmente dos setores de comércio, serviços e indústria, que foram os abordados na pesquisa”, afirma Flávio Calife, economista da Boa Vista.

Ainda segundo o levantamento realizado pela empresa, 22% dos empresários acreditam que os consumidores gastarão mais no Dia dos Pais de 2021, em relação ao ano passado, enquanto, em 2020, este índice chegava a apenas 10%. De acordo com os participantes da pesquisa, o ticket médio das compras deve ser de aproximadamente R﹩ 131,00. No mesmo período do ano passado, o ticket médio previsto era de R﹩ 123,00.

Itens de vestuário são as opções de presente que mais devem ser compradas neste ano, segundo 37% dos entrevistados, enquanto em 2020 estes itens eram apontados por 39%. Em segundo lugar, aparecem os acessórios, como cintos e carteiras, indicados por 21% dos participantes, contra 16% no ano passado. Já os aparelhos e itens de telefonia ocupam a terceira posição, mencionados por 12% dos empresários, ante 9% no ano anterior.

Pouco mais da metade (53%) dos empresários ouvidos pretendem investir em meios virtuais para aumentar as vendas. Este índice foi maior na pesquisa realizada pela empresa no mesmo período do ano passado, quando 64% dos participantes confirmaram investimentos em marketplaces. Tendo em vista as mudanças nos hábitos dos consumidores, 90% dos empresários declararam que continuarão investindo em vendas digitais mesmo após a pandemia.

O otimismo é ainda maior para as vendas de final de ano em comparação ao Dia dos Pais. Segundo o levantamento, 70% dos empresários participantes acreditam que o volume de vendas seja maior no quarto trimestre, nas festas de fim de ano, quando uma parcela maior da população estará vacinada.

Metodologia

A pesquisa realizada pela Boa Vista foi feita por meio de entrevistas online, entre 08 e 30 de junho. Contou com a participação de aproximadamente 600 respondentes, representantes de empresas dos setores de serviços, comércio e indústria de todas as regiões do País. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos, e o grau de confiança é de 90%.

FEEVALE

A Universidade Feevale realizará, no mês de setembro, duas qualificações relacionadas à história da fotografia feminina: Mulheres que fotografam – uma introdução e Efeitos simultâneos: o olhar da mulher e a empatia através da objetiva. Os cursos, no formato on-line, têm como objetivo apresentar um panorama fotográfico sobre as contribuições das mulheres, por meio da história e evolução da fotografia produzida por elas e, também, auxiliar na compreensão das relações afetivas e o olhar feminino em relação a fotografia.  

O primeiro curso será realizado entre os dias 1° e 15 de setembro e será ministrado pela fotógrafa e artista visual, Ursula Jahn. Já o segundo acontecerá entre os dias 6 e 9 de setembro e será ministrado pela publicitária e mestranda em fotografia, Martina Gelpi Alves. As inscrições podem ser realizadas pelo site www.feevale.br/cursoseeventos, onde, também, podem ser obtidas mais informações, como investimento e programa de ensino. 

GESTÃO EMPRESARIAL PARA OS DESAFIOS DO MERCADO AUDIOVISUAL

O Projeto Digital – Objetiva Empreendedorismo em Foco, é uma parceria de sucesso entre a Associação Brasileira da Produção de Obras Audiovisuais (APRO) e o SEBRAE. Ele habilita profissionais do mercado audiovisual por meio de uma abordagem atual sobre: governança, empreendedorismo, tendências, inovação, comercialização, processos de internacionalização, branded content e demais temas, visando promover um conhecimento amplo e atualizado da área.

O curso online de “Gestão empresarial para os desafios do mercado audiovisual” está entre essas ações, e tem como objetivo desenvolver a capacidade de gestão empresarial e indicar caminhos para a sustentabilidade financeira das empresas do mercado audiovisual, tornando-as menos dependentes dos recursos públicos.

As aulas tem como foco microempreendedores individuais, microempresas e empresas de pequeno porte. O projeto oferece certificado digital com verificação de autenticidade 100% gratuito.

⦁ FORMATO: Online
⦁ DURAÇÃO: 50 horas
⦁ PRAZO PARA CONCLUSÃO: 60 dias

FAÇA SUA INSCRIÇÃO GRATUITA EM: www.objetivaaudiovisual.com.br

IAB BRASIL

O IAB Brasil, associação que representa o mercado de publicidade digital no País, lança oficialmente documentos para ajudar a orientar as empresas brasileiras sobre a aplicação da LGPD para o mercado.

Capítulo Brasil do Compêndio Cross-Jurisdiction Privacy Project (CJPP)
O IAB Brasil disponibiliza a versão em português do capítulo Brasil do CJPP, trecho de 56 páginas que analisa a Lei de Proteção de Dados do país. Para a análise das leis de proteção de dados no contexto brasileiro, a iniciativa contou com a colaboração dos advogados Cecília Coutinho (Veirano Advogados), Henrique Fabretti Moraes (Opice Blum) e Marcel Leonardi (Leonardi Advogados).

O capítulo publicado é parte do Compêndio Cross-Jurisdiction Privacy Project (CJPP – Projeto de Privacidade entre Jurisdições), denominado: Leis de Privacidade e Publicidade Digital: Visão Geral e Implicações Multijurisdicionais, desenvolvido pelo Conselho de Legal Affairs do IAB nos Estados Unidos, que avaliou as leis de proteção de dados de 11 países – Austrália, Brasil, Canadá, China, Índia, Israel, Japão, México, Nigéria, Cingapura e Coréia do Sul – e seus impactos para a publicidade bem como as especificações legais, que foi lançado na última semana.

As Especificações Legais contidas no documento completo do CJPP também serão utilizadas pelo IAB Tech Lab, consórcio de pesquisa e desenvolvimento sem fins lucrativos que produz e fornece padrões, software, ferramentas e serviços para impulsionar o crescimento e a eficiência no ecossistema global de mídia digital. O documento servirá para o desenvolvimento de uma string de privacidade global e mapeamento do como as leis de privacidade das jurisdições participantes se relacionam com um conjunto padronizado de conceitos.

“O IAB Tech Lab vê muito valor neste grandioso projeto. Ele tem o potencial de ajudar nossos novos designs de Plataforma de Privacidade Global a alcançar mais mercados com mais rapidez, o que seria uma grande vitória para o ecossistema de publicidade digital”, diz Alex Cone, vice-presidente de privacidade e proteção de dados do IAB Tech Lab.

Parecer Jurídico sobre LGPD e Publicidade Personalizada
Como parte da iniciativa local para aprofundar o entendimento sobre a aplicação da LGPD para o setor, o IAB Brasil publicou o “Parecer Jurídico sobre LGPD e Publicidade Personalizada”. O documento, produzido pelo Dr. Marcel Leonardi, sócio na Leonardi Advogados, Mestre e Doutor em Direito pela USP e com pós-Doutorado pela Berkeley Law, analisa e explica algumas implicações da Lei 13.709/2018 (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, “LGPD”) à publicidade personalizada.

O Parecer foi elaborado para ampliar os esclarecimentos sobre a aplicação das leis de proteção de dados na publicidade digital brasileira, por meio de análises que avaliam: conceitos e benefícios; síntese de como a publicidade personalizada funciona; dados pessoais e dados “não-pessoais”; controladores e operadores na publicidade personalizada; bases legais de tratamento: ausência de hierarquia; e bases legais aplicadas à publicidade personalizada, com análise do legítimo interesse, execução de contrato e consentimento.

“Estes documentos podem ajudar empresas e autoridades públicas a entenderem melhor como a LGPD viabiliza atividades da publicidade digital e possibilita agregar valor para consumidores, veículos, agências, plataformas e anunciantes, com segurança jurídica e respeito à privacidade. As empresas do segmento precisam estar em conformidade com a LGPD para exercerem suas atividades com total transparência e prestação de contas”, diz Marcel Leonardi, que colaborou com o IAB US no capítulo Brasil do CJPP e autor do Parecer Jurídico.

O documento completo do Parecer Jurídico sobre LGPD na Publicidade Digital está disponível no link.

CJPP
Para conferir o Capítulo Brasil do CJPP em português, acesse o link.

O material completo em inglês sobre Leis de Privacidade e Publicidade Digital: Visão Geral e Implicações Multijurisdicionais, está disponível no link.

O CJPP Legal Specifications – planilha que contém elementos de aplicabilidade das leis de privacidade e sobre a comunicação necessária para demonstrar conformidade, acesse este link.

GUAÍBA PARK

Nesta semana, o Guaíba Park assinou contrato com mais um estabelecimento que fará parte do bairro planejado, a Rede de Escolas São Francisco. Além da instituição de ensino particular, outros dois negócios de grande porte já se fixaram no local: a Havan, loja de departamentos, e o Stok Center, do setor atacadista.

Conforme enfatizou Fabiano Almeida, gerente Comercial do Guaíba Park Bairro Planejado, a Escola São Francisco agregará valor aos moradores do bairro e entorno, que terão a facilidade de ter um colégio quase na porta de casa, possibilitando, inclusive, que os pais levem e busquem seus filhos a pé. Além disso, comentou ele, será um enorme ganho para o município gaúcho de Guaíba, que conta com poucas entidades de ensino particulares. “É importante destacar que lugares onde se tem escola sempre há maior desenvolvimento cultural e de infraestrutura geral”, avalia.

A Rede de Escolas São Francisco, que já possui dez unidades entre Porto Alegre/RS e Região Metropolitana, ocupará uma área de cerca de 9,8 mil m² dentro do Guaíba Park Bairro Planejado, com a possibilidade de acolher até 1.200 alunos. Entre o terreno e a construção da edificação, o valor do investimento não ficará abaixo de 10 milhões de reais, de acordo com Rafael Ritter Medeiros, coordenador Administrativo da Unidade São Francisco de Cachoeirinha/RS. Estará à frente do projeto da unidade o arquiteto Francisco Carlos Souza da Silva. 

Segundo Medeiros, fazer parte do projeto Guaíba Park é uma satisfação. “Temos convicção que esta será uma das mais modernas e promissoras escolas da nossa Rede.  Acreditamos no nosso trabalho, na nossa missão e principalmente na comunidade de Guaíba”, evidencia ele.

STREAMING

Uma pesquisa do Twitter revelou os principais hábitos e preferências dos brasileiros quanto ao consumo de conteúdos em streaming de áudio, vídeo e de podcasts. Somadas, as conversas sobre séries de TV, filmes, músicas e podcasts superaram a impressionante marca de meio bilhão de Tweets entre janeiro e junho deste ano no país. Os dados foram coletados pelo time de Marketing Insights & Analytics do Twitter no Brasil a partir de levantamentos na plataforma.

Dentre os achados da pesquisa está a preferência por conteúdo exclusivo ou original — para 70% das pessoas que estão no Twitter, ele é fundamental no processo de escolha do streaming de vídeo a que vão assinar, superando inclusive a importância do valor da assinatura. Desde o início da pandemia, os brasileiros têm assistido a mais conteúdos em plataformas de streaming de vídeo (68%); assinaram pelo menos mais uma plataforma (70%); e acreditam que vão manter o interesse no formato após esse período (39%).

As pessoas que usam o Twitter no país se interessam por filmes (81%) e TV (63%), e preferem assistir os conteúdos no celular (76%), na TV (72%) e no computador (51%). Elas acreditam que a plataforma é um bom lugar para encontrar recomendações de filmes e séries (64%) e gostam de conteúdos de marcas sobre curiosidades do assunto (58%), anúncio de lançamentos (52%), e trailers e teasers (51%). Foram contabilizados aproximadamente 595 milhões de Tweets sobre o tema no Brasil apenas no primeiro semestre deste ano no mesmo período do ano passado foram pouco mais de 451 milhões.

A música é outro tema de grande popularidade no Twitter: 78% das pessoas que usam a plataforma no país se interessam por música e 57% não conseguem passar um dia sem ouvir uma melodia. Para mais da metade delas (68%), plataformas de streaming são a principal forma de aproveitar as canções — 91% das pessoas utilizaram o streaming nos 30 dias anteriores à pesquisa. Os fãs brasileiros de música usam a plataforma para comentar sobre gêneros e bandas que gostam (58%); acompanhar as conversas sobre eles (50%); interagir com bandas e artistas preferidos (43%); e buscar informações sobre seus artistas favoritos (62%), recomendações de artistas, álbuns e músicas (52%) e informações sobre eventos de premiação (32%). Segundo a pesquisa, de janeiro a junho deste ano foram contabilizados mais de 476 milhões de Tweets sobre música no país.

O Brasil foi o país que mais cresceu na produção de podcasts no mundo no ano de 2020, totalizando um aumento de 103% em comparação com o ano anterior. O número ajuda a explicar porque 73% das pessoas que usam o Twitter escutam o formato. Para essa audiência, o motivo de buscar esses conteúdos em áudio é, principalmente, para se aprofundar em temas de que gostam (63%), sendo entretenimento (63%) o tema mais ouvido, seguido pelas categorias de arte, história e cultura (52%); negócios, economia, política e notícia (42%); e esportes, E-sports e jogos (30%). A pesquisa mostra ainda que as pessoas que estão no Twitter e consomem conteúdos neste formato no Brasil buscam recomendações (46%) e informações sobre seus podcasts e podcasters favoritos (38%), falam sobre os podcasts que gostam (41%), descobrem novos canais (32%) e acompanham a conversa sobre os que mais gostam (32%).

LEIA MAIS

Destaque: Carlos Totti assume Direção Geral do canal UMiss

Especial: Geração X é a principal consumidora de vinhos do Brasil, seguida pelos Baby Boomers

Artigos: José Maurício Pires Alves, Caio Cunha e Stella Kochen Susskind

Charges: Confira a charge do criativo Cado Bottega

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *