NOTAS DA SEMANA – 04.06.2021

ENTREVISTA COM KÁTIA BAUTISTA

1. Quem  é Katia Bautista ?

Sou filha de pai espanhol nascido em Madrid, e de mãe de descendência árabe (Siria), que por conta disso, me rendeu o querido apelido de “Turca”…. Meus pais sempre foram tudo pra mim, a razão do meu viver, e a eles devo tudo o que sou…

Sou casada, com um carinha que amo muito, pouco conhecido do mercado publicitário, mas muito querido por todos… kkkk, o Flavio Franco, com quem divido minha vida, meus dias e juntos partilhamos dos bons e dos maus momentos.

Com o nosso casório, agreguei a minha família, 4 Enteados lindos, que carrego em meu coração com muito amor e amizade,

e dois filhos peludos, gatos da raça exótico, o frederico e a filomena, meus anjinhos amados….

Nos momentos em que não estou trabalhando no SBT, estudo e atuo em trabalho voluntário beneficente, na Sociedade Espirita Bezerra de Menezes, que me acolheu em um dos momentos mais difíceis da minha vida, que foi a perda prematura do meu irmão.

Através do conhecimento espiritual, pude aprimorar meu autoconhecimento, aprendi a olhar as pessoas com mais amorosidade, generosidade e empatia, compreendendo ainda mais, que os caminhos que trilhamos são rigorosamente para nosso aprendizado e desenvolvimento, e que colhemos o que plantamos.

Acredito que nada é por acaso e quem me inspirou a seguir por este caminho, me ajudando logo que tudo aconteceu, foi a Verinha Bavaresco, a quem devo muita gratidão e amizade.

Atuo no mercado publicitário desde 1984, onde comecei minha trajetória profissional na propaganda, trabalhando como assistente de midia em uma agência In House.

Lá, tive muitos amigos, que me incentivaram a seguir nesta profissão. Deixo aqui meu carinho e gratidão a querida amiga Maria Helena Santos.

Em minha trajetória profissional, atuei como midia por quase 8 anos, passando por diversas empresas maravilhosas, de diferentes portes, sendo que na ultima agência onde trabalhei, ano de 2001, fui agraciada com o título de Midia do Ano, pela ARPRS.

A partir dali, nova virada de percurso, e fui convidada a integrar a nova equipe comercial da TV Band RS.

Durante os anos que trabalhei na Band, pude vivenciar e gostar da experiência de estar do outro lado do balcão, mas sempre exercitando os conhecimentos que adquiri enquanto midia das agências.

Desde então, trabalhei em outros veículos que contribuíram para enriquecer ainda mais minha experiencia profissional:

TVCOM, Ativa Midia Exterior, RBS Rádios (Rádio Itapema e Rádio Atlântida), RBS TV, TV Record e atualmente no SBT.

Em 2005, recebi a grata homenagem de ser o Atendimento do Ano, pela Ativa Midia Exterior, no Evento Top Of Midia.

Trabalhei também, no intervalo entre a TVCOM e o SBT (na primeira vez, antes do atual) no Governo do Estado, na Diretoria de Comunicação, executando a atividade Atendimento aos Órgãos do Governo, as agências contratadas e aos Veículos de Comunicação.

Uma experiência maravilhosa, pois aprendi muito sobre propaganda governamental, ampliando minha vivência profissional.

2. A mulher faz a diferença como profissional de negócios?

Na minha opinião, muita diferença.

Somos uma multidão, uma maioria, que silenciosamente ainda se coloca, algumas vezes, como minoria.

Somos agregadoras, e trazemos a profissão com a mesma dedicação de quem cuida de um filho.

Somos como as formigas trabalhadoras, que se doam e se dedicam a cuidar de seus afazeres com muito zelo e afinco.

Somos a força e o estimulo do trabalho em equipe, que agrega a todos.

Somos a dedicação, a mola propulsora para todas as profissões

Somos ainda inseguras, e seguimos alguns padrões masculinos de força no trabalho, como se fosse feio deixar o sentimento e a sensibilidade aflorarem e tomarem conta, principalmente se temos o papel decisor nas empresas.

Somos gigantes, porque queremos um mundo melhor, para nossos amores, nossas empresas e nossos clientes.

Somos e queremos, mais ética, respeito e igualdade…

É o que penso!

3. Quem não é o maior tem que ser melhor? Entregar resultados é o que interessa?

Na minha opinião, trazendo para o atual momento, ser o maior não significaria mais ser o melhor.

E sim, podemos ser melhores sem ser os maiores.

O tempo exige que nos ressignifiquemos, nos reinventemos, enxergado novas oportunidades e caminhos, como nessa pandemia, que nos obriga a “ressetar” tudo para um novo começo.

Esses dias, me chamou a atenção numa rua aqui perto, onde muitas casas estavam com placas em frente, oferecendo a venda de algum tipo de comida.

Necessidades muitos diriam, e estão certos, também isso, mas o quanto disso, além da real necessidade, não seria o desejo oculto de se ocuparem com o que realmente gostam de fazer, e que não tinham a oportunidade para isso?

Fomos desafiados em nossas potencialidade e recursos.

A crise oportuniza muitas coisas e empreender é preciso.

Contudo, ser o melhor exige muita dedicação, ética, disciplina e muita vontade.

Necessitamos treinar nossa sensibilidade e empatia, acalmar nosso coração, afim de entender a situação atual, desenvolver relacionamentos sólidos para que possamos nos tornar necessários a quem nos recebe, e fazermos a real diferença.

Resultados sempre serão importantes, são os desafios que nos movem.

O trabalho conjunto nunca foi tão importante.

O compartilhamento de boas práticas e as vivências nos tornarão melhores como profissionais, como pessoas, acendendo a luz e estimulando a criatividade que existe dentro de nós, como importante ferramenta que conduzirá daqui por diante, nossas ações e desafios.

4. Sempre no ar ou desliga em algum momento?

Sempre no ar, fazendo mil coisas ao mesmo tempo, porque amo minha profissão, meu trabalho, o SBT,

que me coloca em contato com tantas pessoas, de diferentes áreas, e que enriquecem e atualizam meu conhecimento sobre o mercado publicitário.

Nesse período, em que estamos em home office, tive vários aprendizados, que com certeza guardarei na minha mente e no meu coração.

Reuniões por vídeo, ainda tem gosto de novidade, promove o exercício de ser mais objetiva na fala, esse é um bom desafio.

Mas encurta distâncias, facilita os acessos a pessoas que talvez não conseguiríamos ter contato, devido as agendas lotadas.

A convivência familiar é outro ponto alto e positivo desse momento.

Cozinhar foi outra descoberta incrível, porque pensei que nunca levaria jeito pra isso.

Valorizar os amigos e sentir saudade da convivência com os colegas, saudade boa, sabes?!

Cuidar das plantas que comecei a cultivar.

E  fazer uma prece quando não se encontra saída ou para alguém que esteja necessitando.

Entendendo que somos seres gregários, criados por Deus, muito imperfeitos ainda, algumas vezes ainda rudes no trato,

muitas vezes vaidosos e orgulhosos.

Mas lá dentro de nós, algo nos impulsiona a recomeçar todas as manhãs e a escrever um novo dia.

BANRISUL
A Licitação ou o edital de concorrência de agências de publicidade do Banrisul continua:
Tua pas é de cor feia.
Tua letra não era a pedida.
Tinha uma gota de suor na tua apresentação..
Outras tantas bobagens anulatórias.
Já venho trazendo esse assunto há algum tempo pelo fato de que existem algumas agências que não sabem perder e que vivem tentando melar e prejudicar o mercado, mas parece que esta prática terá duração eterna.
Não adianta ter entidades e ser sócio delas, ou até ocupar o cargo de diretor como mero figurante se não acaba sendo útil.

PREFEITURA PORTO ALEGRE
As empresas, principalmente as de produção, que estão com os seus pagamentos em processo de longa espera não aguentam mais a decisão que parece não ter data para definição.

FICANDO
Depois de receber uma proposta, Gui Valim, a revelação profissional de atendimento, pensou, pensou de novo e decidiu permanecer na Sinergy.

Ganham todos!

CHACOALHA

O programa Chacoalha desta quarta-feira (26/05), promovido pela FENAPRO (Federação Nacional das Agências de Propaganda), teve como convidado o sócio e diretor de mídia da Agência Rua, Rodrigo Oliveira, que, em bate-papo com o presidente da Fenapro, Daniel Queiroz, compartilhou a experiencia de trabalho em sua agência especializada em mídia Out of Home (OOH), que foi lançada no início deste ano, em parceria com o publicitário Fernando Sarapu.

Para Oliveira, a razão do surgimento das agências especializadas se dá pela necessidade de qualificação e aprofundamento, de mergulho em nichos específicos para entender as características, os contextos e qualificar a entrega do serviço necessário para aquele setor. “Para qualificar os resultados de entrega é preciso uma equipe qualificada de especialistas que pensa 24 horas por dia sobre determinado nicho, e que, desta forma, aproveita oportunidades que muitas vezes passam despercebidas por uma agência full service”, disse Oliveira.

Sobre a realidade brasileira da mídia OOH, Oliveira acredita que um conjunto de fatores favorece a demanda por uma agência especializada neste segmento: a importância deste meio e a necessidade de maior penetração na mídia aberta, TV, Internet; a evolução constante do meio OOH com a digitalização das telas, o desenvolvimento de métricas, a entrega cada vez maior de dados, a alta complexidade internacional do meio, a necessidade de presença em todas as regiões brasileiras e o contato regular com diversos veículos num país continental.

“Acaba sendo muito complexo, para uma agência full servisse, gerenciar todas essas variáveis. Daí surge a necessidade de especialistas em mídia OOH, que exige maior cuidado e atenção às oportunidades”, pondera Oliveira. Durante a conversa, Daniel lembrou da importância do OOH no Brasil, citando a última pesquisa do CENP-Meios, na qual o setor aparece em terceiro lugar, atrás de TV e Internet, dentre os meios que mais captam investimentos publicitários no País, o que, por si só, já justifica a criação de agências especializadas neste tipo de mídia.

Sobre outros nichos nos quais as agências podem também se especializar, Oliveira citou o digital: “As agências digitais têm hoje um grande campo para se especializar. Assim como o OOH, também requerem especialistas para o gerenciamento e a interpretação de dados, um trabalho que requer boa especialização. O grande lance de se especializar em um nicho é conseguir enxergar oportunidades que não ficam claras em agências full service, que demandam trabalhar todas as oportunidades de mídia ao mesmo tempo. Por exemplo, no nosso caso, em OOH, raramente a concepção de uma campanha começa primeiro com mídia em OOH. Contudo, ao participarmos desde o início de uma campanha, há casos em que o OOH pode levar a complementos em outras mídias, algo que passa despercebido por não especialistas em OOH”, completa Oliveira.

DIA DOS NAMORADOS LEBES – DECLARE O SEU AMOR

O Dia dos Namorados da Lojas Lebes quer resgatar o clima romântico das cartas de amor, das demonstrações de carinho e dos mimos que alegram os corações das pessoas que se amam.

Por isso, a campanha “Dia dos Namorados – Declare o seu amor” incentiva os casais a expressarem seus sentimentos das mais variadas formas. Sendo assim, vale tudo: mensagem pelas redes sociais, foto de um momento especial, uma carta enviada pelo correio, um bilhete ou até mesmo uma surpresa criativa.

O importante é marcar a data valorizando a proximidade, a parceria, as lembranças e o carinho entre os casais, cada um do seu jeito especial de mostrar o seu amor.

A campanha foi criada pelo departamento de Marketing da Lebes e já está presente nas lojas físicas e no e-commerce da empresa, com dicas de presentes, condições especiais de pagamento e faixas de descontos.

DIVINA PROVIDÊNCIA

A Rede de Saúde Divina Providência (RSDP) – formada pelosHospitais Divina Providência, Hospital Independência, Hospital Estrela, Hospital São José, Hospital Santa Isabel e mais 35 Unidades de Saúde de Atenção Primária – acaba de publicar seuRelatório 2020. São 132 páginas onde estão distribuídos temascomo Desempenho Institucional, Programas de Apoio, UnidadesAssistenciais e números muito expressivos nas áreas de educação, pesquisa e inovação.

O projeto gráfico é de autoria do publicitário Cado Bottega com a coordenação de conteúdo das jornalistas Lurdes Nascimento e Eloá Lopes da Rosa em parceria com o Dr. Mario Abílio Jaeger Neto e Renata Santos Knorst da área de comunicação e marketing da RSDP.

Ficha técnica:

Publicação: Sociedade Sulina Divina Providência

Projeto gráfico: Blend Comunicação

Design e editoração: Cado Bottega

Revisão: Press Revisão

Fotos: Jefferson Bernardes/ AgênciaPreview e arquivo RSDP

Impressão: Ideograf

GRUPO RBS

No dia 14 de junho de 1971, na redação do jornal Zero Hora, foi criado o Sala de Redação, programa da rádio Gaúcha que repercutia os principais assuntos jornalísticos e de esporte do dia com a presença de jornalistas e convidados. De lá para cá, o Sala reuniu os apaixonados por futebol e se tornou uma referência no rádio, passando de geração para geração a tradição do debate esportivo e se consolidando como o programa de esporte mais tradicional da Gaúcha e um dos mais prestigiados do país. Resgatando a memória do programa e celebrando a parceria dos ouvintes, o Sala de Redação comemora seus 50 anos de história a partir de ações editoriais especiais e de ações de comunicação 360º.  

Um dos grandes destaques é o documentário sobre a atração que será exibido na RBS TV. O especial ouvirá integrantes que já passaram pelo Sala e resgatará áudios e fotos históricas, além de contar com a participação de ouvintes que carregam histórias que relacionam o programa às suas vidas. O primeiro episódio vai ao ar no fim de semana que antecede o aniversário, no dia 12 de junho, logo após o programa “Posso Entrar”, às 14h30. Já o segundo será exibido no dia 19, no mesmo horário.  

Desde a última terça-feira (1º), a atração celebra as cinco décadas ao lado da torcida gaúcha com o Sala da Minha Vida. A ação convida os ouvintes a enviarem áudios falando sobre a importância do programa para eles. Os áudios serão veiculados no intervalo do Sala e desdobrados em matérias em GZH e Zero Hora.      

Já a partir da próxima segunda-feira (7), o programa também festeja recebendo convidados especiais no programa. A partir da mesma data, os apaixonados por futebol também poderão recordar momentos importantes da trajetória do programa no podcast “Salas Históricos”, que irá recuperar trechos inesquecíveis da atração, transformados em cinco programas especiais. Os conteúdos têm curadoria de Zé Alberto Andrade, que fará a contextualização dos debates, com a participação de convidados que marcaram a história do programa.  

Desde o dia 25 de abril, a atração vem aquecendo as celebrações com o Minuto do Sala, uma contagem regressiva que, diariamente, até o aniversário, veicula trechos, de um minuto, com alguns dos momentos mais marcantes do Sala desde a sua criação. Além disso, nas redes sociais, os torcedores também estão podendo acompanhar um quiz com curiosidades e o teste “Quem eu seria no Sala” em que, a partir das respostas de uma série de perguntas, o leitor descobre quem é o integrante do programa com qual mais se identifica.  

Além das iniciativas que fazem o aquecimento para a comemoração, no dia 14 de junho, os veículos da RBS preparam conteúdos editoriais especiais sobre o programa. Entre eles, em uma matéria especial, o Jornal do Almoço ouvirá alguns dos principais nomes que envolvem a essência do Sala. Já em GZH, os torcedores poderão conferir um flip com crônicas históricas, disponível para assinantes. Reportagens especiais também serão publicadas em Zero Hora e Diário Gaúcho, além do destaque para a data ao longo da programação da Gaúcha. 

– A capacidade de representar as discussões que estão na vida e nas casas dos gaúchos. A linguagem informativa, analítica, leve e transparente que atrai e gera identificação com quem ouve. E a falta de roteiro e previsibilidade nos rumos do debate, que o legitimam e o tornam genuíno. Todos são elementos que fizeram o Sala de Redação chegar aos 50 anos como um produto que se renova junto com a nossa sociedade. Neste mês, então, iniciamos os próximos 50, 100 anos. E a melhor forma é essa: valorizar a nossa relação com os ouvintes e parceiros para fortalecê-la e seguirmos juntos construindo o nosso Sala. – destaca Tiago Cirqueira, gerente-executivo de Esportes da RBS. 

Sala de Redação é apresentado por Pedro Ernesto Dernardin, narrador esportivo mais lembrado pelos gaúchos segundo o Top Of Mind 2020, e tem em sua escalação como Adroaldo Guerra Filho, David Coimbra, Maurício Saraiva, Diogo Olivier, Leonardo Oliveira, Luciano Potter (representando os torcedores do Inter) e Alex Bagé (representando os torcedores do Grêmio).   

Ao longo dos seus 50 anos, já passaram pelo programa jornalistas consagrados como Cândido Norberto, Paulo Sant’Ana, Ruy Carlos Ostermann, Lauro Quadros, Wianey Carlet, Cláudio Brito, os ex-presidentes do Inter Fernando Carvalho e do Grêmio Luiz Carlos Silveira Martins, personalidades públicas, como Oswaldo Rolla, Cid Pinheiro Cabral, artistas e intelectuais. Com média de 96,2 mil ouvintes por minuto, apenas na Grande Porto Alegre, o Sala de Redação é, hoje, líder de audiência na região, evidenciando o sucesso do formato há 50 anos. 

Em uma ação de comunicação 360º, anúncios em comemoração às cinco décadas do Sala estão sendo veiculados nos jornais do Grupo RBS a partir desta quarta-feira. A campanha também conta com chamadas ao longo da programação da rádio Gaúcha e comunicações nas redes sociais das marcas da RBS. 

E21 LANÇA SITE CASE DA TUPER

No ano em que completa meio século de existência, a Tuper – uma das maiores transformadoras de aço do Brasil, com sede em São Bento do Sul (SC) – apresentou o rebranding da sua marca ao mercado e aos mais de 2.100 colaboradores e representantes comerciais, que atuam em todo o país. A data para isso não poderia ser outra senão o dia 9 de abril, Dia Nacional do Aço.

A renovação da marca foi um dos eventos planejados para tornar o ano do cinquentenário da empresa ainda mais memorável e preparatório para um projeto de futuro com cada vez maior relevância econômica e mercadológica. E a e21 foi parceira da Tuper nessa repaginação.

Uma atualização gráfica da marca

Durante o processo de discussão estabelecido entre a e21 e a direção de marketing da empresa, ficou nítido que a marca Tuper precisava de uma atualização de seus padrões, buscando uma simplificação de linhas, uma modernização de tipologia e uma limpeza de linhas.

O novo conceito trabalhou o vermelho, cor tradicional da empresa, porém com mais corpo e peso, transmitindo uma ideia de sobriedade. Já o novo design facilitou a leitura das letras, com contornos mais sinuosos e marcantes, adequando a estrutura ao ambiente digital. O resultado disso foi mais personalidade, reforçando alguns conceitos associados à Tuper, como: inovação, tecnologia e dinamismo.

Reposicionamento de marca celebra o cinquentenário da empresa

Celebrar 50 anos de mercado significa a consolidação de uma marca. Significa marcar as evoluções e transformações mercadológicas em meio século de existência. Significa avaliar e focar nas novas projeções e oportunidades de mercado que irão surgir. Uma campanha publicitária multimeios foi planejada para valorizar a data.

A Campanha de Comunicação para os 50 anos da Tuper tem o intuito de valorizar ainda mais a presença da empresa no cotidiano das pessoas, desmistificando uma certa grandeza narrativa muito comum a empresas que processam o aço, além de mostrar o quanto essa matéria-prima faz parte do cotidiano de todos.

E para mostrar como esse processo criativo se desenvolveu e tomou forma ao longo dos meses, a e21 acaba de lançar um site case mostrando o resultado do rebranding e da campanha realizados em comemoração ao cinquentenário da Tuper. Afinal , lançar uma nova marca significa entender que a empresa é uma empresa de pessoas para pessoas. E que deve, sempre, se modernizar para isso. Através da nova campanha criada pela e21, a Tuper valoriza sua marca e reafirma seu propósito: “Inspirar pessoas a criar soluções surpreendentes”. Tudo isso com a força do aço, é claro!

Para conferir o site case, clique aqui.

SBT

O primeiro “Masbah!” de junho, que vai ser exibido neste sábado (05), está no clima do outono e viaja até Novo Cabrais, município na Região Central do estado, para visitar um parque que parece cenário de filmes e paisagem de outros países, como Canadá, Estados Unidos e Suíça. A apresentadora Brunna Colossi visita esse lugar que surgiu na década de 60 e se apaixona pela exuberância da natureza e pelas folhas que mudam de cor nesta estação do ano.

O programa também embarca no mistério da pergunta “Quem veio antes: o ovo ou a galinha?” e conhece um restaurante que tem o ovo como ingrediente principal dos seus pratos e das suas receitas, que variam desde omeletes até hambúrgueres e saladas. Brunna experimenta os mais ousados e descobre como balancear a dieta com esse alimento super versátil.

No quadro “Meu Pet É Uma Estrela”, o “Masbah!” traz a história de uma gambá de estimação, algo completamente inusitado e nunca visto antes no programa. Além disso, Brunna confere de pertinho a rotina dessa celebridade, que já acumula mais de 90 mil seguidores nas redes sociais e conquista o público por onde passeia de carrinho de bebê em Campo Bom, sua cidade natal.

Já no programa do “Anonymus Gourmet”, é a vez de aprender a receita “Super Arroz de Forno”, um prato em tamanho família para aproveitar o final de semana.

O “Masbah!” é exibido aos sábados, a partir das 12h, e o “Anonymus Gourmet”, logo após, no SBT do Rio Grande do Sul.

AMPRO

“A AMPRO – Associação de Marketing Promocional / Live Marketing divulga, por meio do seu Comitê de Trade Marketing, um Manifesto posicionando-se contra a responsabilização das agências e indústrias pelos custos de ferramenta tecnológica para controle individual de entrada e saída de equipes de promotores, supervisores e repositores no varejo. Agências e indústrias têm sido abordadas e oneradas pela licença de uso deste tipo de ferramenta, que é de benefício exclusivo do varejo.

“Precisamos nos posicionar sobre a forma como vem decorrendo a obrigação pelo uso da solução. A AMPRO é favor do uso da tecnologia para buscar melhores práticas, mas entende que essa responsabilização sobre o financiamento não deve ser das agências e indústrias que disponibilizam o serviço de promotores, mas sim do varejo, que é o benificiário e responsável pelo processo de controle de entrada. O momento econômico e a indução a um novo custo afetam os orçamentos e qualquer custo não previsto pode influenciar na contratação ou desligamento de pessoas, colocando mais desempregados no mercado”, afirma o diretor do Comitê de Trade Marketing da AMPRO, Stenio Souza.

Segue o Manifesto na íntegra:

 A AMPRO – Associação de Marketing Promocional, que tem por objetivo reunir e representar todos os segmentos do Live Marketing do país, e que procura sempre incentivar boas práticas de mercado e inovações que possam transformar as relações comerciais um elo mais sustentável, principalmente pelo momento econômico atual, onde todos envolvidos dentro de uma cadeia produtiva procuram otimizar esforços e investimentos.

Somos a favor da digitalização e automação do controle de entrada e saída de prestadores de serviço do varejo (Alimentar, Farma, Eletro etc) dentro do seu ambiente de loja, entendendo que isso traga benefício operacional.

No entanto, a Ampro vem se posicionar contra que tal investida deva ser financiada pelas Agências de Trade Marketing e Indústrias, uma vez que a iniciativa atende somente interesses das redes varejistas.

O que vem acontecendo é que as Agências de Trade Marketing e Indústrias responsáveis por marcas e produtos, que já concedem suas equipes de promotores e repositores para atuarem no ambiente de lojas das redes varejistas, estão sendo abordados e onerados pelo prestador de serviço tecnológico chamado Mob2Con, que se apresenta como representante das redes varejistas, com a finalidade de impor e cobrar pela licença de uso de sua ferramenta tecnológica para controle individual de entrada e saída das equipes de promotores, repositores e supervisores, sobre o argumento de uma necessidade operacional e legal dos varejistas.

Tal abordagem vem afetando a operação de campo e gestão de orçamentos das Agências de Trade e Indústrias de maneira negativa. Entendemos que esse controle dentro do ambiente de loja é de total e irrestrita responsabilidade das redes varejistas e qualquer adequação operacional e legal deva ser de sua responsabilidade.

O momento econômico é de constante revisão dos orçamentos, principalmente quando o serviço aqui comentado impacta diretamente a preservação dos empregos da classe promotores e repositores. Além disso, tal solução da Mob2Con não tem adicionado qualquer valor e/ou se provado eficiente para as operações de promotores e repositores, mas somente proporcionado incremento de custo para as agências e indústrias.

Desta forma, não podemos concordar com a transferência ou subsídio do custo de uma solução tecnológica que tem como únicos beneficiários as redes varejistas”.

CANOAS COMUNICAÇÃO
A Secretária de Comunicação do segundo maior município do RS é Lurdes Nascimento, jornalista empreendedora e com muito conhecimento profissional na área.
Parabéns e sucesso!

VACINAR, UNIER E COMUNICAR

Os setores da publicidade e do marketing digital do Brasil se uniram para declarar apoio à vacinação em massa da população. A Associação Brasileira dos Agentes Digitais (ABRADi), a Associação Brasileira de Agências de Publicidade (ABAP), os Sindicatos das Agências de Propaganda e a Federação Nacional das Agências de Propaganda (Sistema Sinapro/Fenapro) apresentam a campanha Todos Vacinados em apoio ao movimento de imunização. 

Juntas, as entidades representam mais de 2,4 mil empresas e 80 mil profissionais em todo o Brasil. No manifesto “Vacinar, unir e comunicar”, o grupo reforça a necessidade de construir uma corrente de ajuda e proteção coletiva, independentemente de posição ideológica, colocando à disposição do país seu conhecimento.

Na campanha, o conceito “Cuidar de você é cuidar de milhões de brasileiros” é desdobrado em uma série de peças que podem ser compartilhadas nas redes sociais. Todos os materiais estão disponíveis para download no portal todosvacinados.com.br — criado especialmente para dar voz à união das entidades.  A plataforma também oferece um espaço para doações a brasileiros que estão em situação de miséria, vulnerabilidade social, desempregados e passando fome.

Vacina é a única saída

“Como agentes impulsionadores da economia nacional, expressamos nossa crença: vacinar o maior número de pessoas no menor tempo possível é a única saída para retomarmos a normalidade das nossas vidas — e, também, o desenvolvimento do país”, defende o manifesto.

O texto se dirige aos profissionais em suas diversas realidades: “Aos que, assim como nós, podem se manter em casa, que o façam; aos que não têm alternativa e precisam correr mais riscos, protejam-se ao máximo; e àqueles que seguem se doando e colocando suas vidas em risco para cuidar da nossa saúde, nosso profundo agradecimento”.

Confira o manifesto na íntegra:

“Vacinar, unir e comunicar

Na hora da crise, duas atitudes são absolutamente imprescindíveis: união e foco na solução. Vivemos um momento crítico em nossa história que demanda esse tipo de postura. Um momento em que o nosso bem mais valioso — a vida — está em risco. E não existe nada mais relevante do que isso. Devemos aprender com as lições da história: em vários períodos desafiadores, a humanidade — formada por pessoas que nunca deixaram de ter suas divergências — ignorou as diferenças e decidiu somar forças. É disso que precisamos agora no Brasil. Se o embate de ideias é a força motriz da humanidade, a união nas dificuldades é o que catalisa essa potência e nos torna verdadeiramente humanos.

Com esse objetivo, os setores de publicidade e marketing digital se unem para declarar apoio aos agentes públicos e a toda a sociedade no esforço pela vacinação em massa. Mais do que endossar essa iniciativa, estamos nos engajando nesse processo.

Representamos mais de 2.400 associados, totalizando mais de 80 mil colaboradores. Não queremos discutir política ou promover interesses corporativos. Como agentes impulsionadores da economia nacional, expressamos nossa crença: vacinar o maior número de pessoas no menor tempo possível é a única saída para retomarmos a normalidade das nossas vidas — e, também, o desenvolvimento do país.  

Conscientes de nossa missão social, a ABRADi e o Sistema Sinapro/Fenapro se unem à campanha recentemente lançada pela ABAP e aos movimentos para acelerar a vacinação. Setor público e iniciativa privada, cada um com suas vocações e características próprias, devem prestar sua colaboração neste momento decisivo. Unidos e engajados, colocamos nossas competências e convidamos a todos para aderir a este manifesto.  

Para além da diminuição do tempo, existe uma necessidade evidente: comunicar de forma contínua, transparente e efetiva o cronograma de vacinação. Chamamos para nós mesmos essa responsabilidade, contribuindo de forma ativa. Colocamos nossas competências a serviço do país, buscando também sensibilizar a todos sobre o caminho a seguir.

Aos que, assim como nós, podem se manter em casa, que o façam; aos que não têm alternativa e precisam correr mais riscos, protejam-se ao máximo; e àqueles que seguem se doando e colocando suas vidas em risco para cuidar da nossa saúde, nosso profundo agradecimento. Para todos nós, não há nada mais claro do que a urgência de empatia com uma única causa: a vacinação em massa. Sem nenhuma disputa e com toda nossa atenção.

Somos todos brasileiros e nunca dependemos tanto uns dos outros. Como povo reconhecido pela empatia e resiliência, chegou a hora de sermos mais brasileiros do que nunca.

GRENAL EM SÉRIE DE STREAMING

Gre-Nal sempre. E agora – neste 2021, quando se completam 112 anos de um dos maios sanguíneos clássicos do futebol em nível planetário  – não só nos gramados, mas também no audiovisual. A Produtora Giros Filmes segue trabalhando firme na pré-produção da série “Gre-Nal: O maior clássico da América”. Recentemente, a produção da Giros foi aprovada no Ministério da Cultura como projeto incentivado. A veiculação deverá ser mundial por meio de um dos principais serviços de streaming. Essas séries sobre esporte têm sido bastante valorizadas, são a menina dos olhos tanto da Netflix (exemplo Michael Jordan) quanto da Amazon (Manchester City, Barcelona etc.)

A narrativa em oito capítulos tem como pontapé inicial o registro das semanas que antecederão os próximos Gre-Nais e, a partir daí,  abordará a  história,  a rivalidade, os grandes jogos, os ídolos gaúchos e estrangeiros dos dois times e, especialmente, mapeará o DNA das raízes do Gre-Nal  no povo gaúcho. A direção é do premiado cineasta Belisário Franca, que, na Rede Globo, assinou séries de audiência popular como “Brasil Legal”. Na Giros Filmes, há duas décadas dirige projetos autorais  – como “Menino 23”, “Amazônia Eterna”, “Música do Brasil” e “Além Mar” , bem como os dramas “Jungle Pilot” (Universal TV), “Revolta dos Malês” (SescTV) e “Baile de Máscaras” (TV Cultura). No caso da série Gre-Nal, a coprodutora local é a Panda Filmes. A produção e as filmagens iniciarão assim que o público voltar aos estádios.

MÍDIA.JOR

Pesquisas em todo o mundo indicam que o público mais jovem busca informação através de plataformas digitais. Mas não apenas eles. Uma pesquisa realizada pela IDEIA Big Data com 1.242 entrevistados brasileiros, em maio deste ano, mostra que 87% dos entrevistados se interessam por notícias jornalísticas e o principal meio para se obter a notícia ainda é a televisão (73%), seguida de perto pelas mídias sociais (63%), inclusive para os jovens.

Como os novos conceitos digitais estão alterando as formas de produção e consumo do jornalismo? O que as novas gerações esperam do jornalismo? Este é o tema que permeia a sétima edição do Mídia.JOR 2021. Afinal, “o poder de moldar o futuro da República estará nas mãos dos jornalistas das gerações futuras”, como eterniza o fundador da escola de jornalismo da Columbia University, Joseph Pulitzer.

Para debater estas mudanças, no dia 01 de junho, terça-feira, estarão nos estúdios da TV Cultura os jornalistas Américo Martins, diretor de jornalismo CNN Brasil, André Luiz Costa, diretor da Vibra Digital da Band, Semayat Oliveira, cofundadora do Nós, Mulheres da Periferia, e Andiara Petterle, vice-presidente de Produto e Operações do Grupo RBS, numa conversa com o diretor de jornalismo da TV Cultura, Leão Serva e o curador do Mídia.JOR, Lúcio Mesquita.

ORQUESTRA VILLALOBOS

Lei Aldir Blanc também possibilitou a compra de filmadora, notebook e uniformes para o programa de educação musical que beneficia crianças a partir dos seis anos de idade 

Estes dias têm sido de comemoração entre os 140 alunos da Orquestra Villa-Lobos, pois chegaram os novos materiais adquiridos com recursos da Lei Aldir Blanc n° 14.017/2020 por meio do Edital Aquisição de Bens e Materiais/ SEDAC. São 1.595 artigos, ao custo de R$ 71.936,69. Foram comprados 60 instrumentos musicais (cavaquinho, flautas doces, pratos, reco, rebolo, cabixi, carrilhão, blocos, surdo, violino, viola, violoncelos), 233 acessórios, 300 uniformes, uma filmadora, um notebook e 1.000 DVDs do espetáculo Paz & Amor. O recurso foi repassado em meados de janeiro deste ano e, no início de abril, ocorreu a prestação de contas, informa a idealizadora e coordenadora do programa de educação musical, Cecília Rheingantz Silveira.  

“Estamos sob expectativa, pois a projeção é voltarmos a atender 300 alunos quando ocorrer a volta às aulas presenciais. Começamos as tratativas com a SMED para a retomada da manutenção da Orquestra”, conta Cecília. Enquanto isso não acontece, o programa, que atende crianças a partir dos seis anos de idade, segue com a dedicação de 20 educadores graças a doações de apoiadores. 

Aliás, foi a solidariedade que manteve a OVL neste último ano. A pandemia levou a prefeitura municipal de Porto Alegre a suspender os recursos que a mantinham. A campanha de financiamento coletivo “Bloco na Rua” foi vital para que as atividades e o ânimo dos envolvidos não esmorecessem. Agora, renovada, a Orquestra está em contagem regressiva para o aniversário de 30 anos, em 15 de abril de 2022 – inclusive a nova identidade visual reforça e ratifica os propósitos do programa. Acompanhe as movimentações nas redes da Orquestra. 

CONECTA CALDEIRA

Com o objetivo de fomentar oportunidades de negócio para as startups e gerar prosperidade e visibilidade para o ecossistema de inovação gaúcho, o Instituto Caldeira – hub que reúne iniciativas e parceiros ligados à nova economia -, e a Semente Negócios , empresa de aprendizagem empreendedora, se uniram para promover o Conecta Caldeira. O programa vai conectar startups de todo o Brasil às 40 empresas fundadoras do Instituto Caldeira, para solucionar seus desafios de negócio.

O primeiro tema da 2ª Edição do Conecta Caldeira é Recursos Humanos e as empresas buscando conexões com startups são: Banco Topázio, Grupo IESA, Grupo RBS, Kley Hertz Farmacêutica, Neugebauer e Sicredi.

Nesta chamada, que receberá inscrições até o dia 4 de junho, o Conecta Caldeira espera selecionar startups da área de recursos humanos que possam resolver 5 grandes desafios, sendo eles: comunicação interna e engajamento; sistemáticas e metodologias para avaliação e reconhecimento de performance; retenção e desenvolvimento de talentos; plataforma integrada de gestão de pessoas e experiência da jornada do colaborador.

Como pré-requisito, as startups interessadas precisam estar pelo menos em fase de tração, com um produto validado, além de ter aderência com os desafios propostos na tese. O detalhamento dos desafios e o regulamento do programa podem ser acessados no site https://institutocaldeira.org.br/conecta-caldeira e as inscrições são realizadas pela plataforma AxonHub.

A 2ª Edição do Conecta Cadeira terá seis temas, que serão lançados a cada dois meses, sendo os três primeiros: Recursos Humanos (abril a junho), Comercial e Vendas (junho a setembro), e Marketing e Experiência do Cliente (agosto a novembro). Cada um deles envolverá a participação de novas empresas do Instituto, desafios e startups selecionadas.

SESC RS

Em linha com a estratégia de expansão de suas atividades, o Sesc (Serviço Social do Comércio) do Rio Grande do Sul, que engloba 51 unidades espalhadas pelo estado, desenvolveu um ERP (Sistema Integrado de Gestão Empresarial) próprio que contempla suas especificidades de negócios.

O sistema foi criado por meio da tecnologia low-code da GeneXus, desenvolvedora global de softwares baseados em Inteligência Artificial. Atualmente, são 1,5 mil funcionários do Sesc/RS, desde a equipe de vendas à de finanças de todos os municípios do estado, que utilizam ativamente o ERP.

“Devido às particularidades da nossa área de atuação, tais como obrigatoriedades estaduais e municipais e a prestação de contas e de serviços à população para o Departamento Nacional, precisaríamos de um sistema altamente parametrizável. Normalmente, os sistemas prontos não são facilmente customizáveis e não nos atenderiam neste sentido, diferente de um sistema próprio, que engloba todas as nossas necessidades”, explica Emmerich Käfer, analista de sistemas do Sesc/RS.

Diante deste contexto, a autonomia e a agilidade são os principais diferenciais da tecnologia low-code para suportar demandas internas por abstrair a complexidade dos desenvolvimentos e a dependência dos fornecedores, pontos essenciais para a construção de soluções complementares, como o caso do controle de catracas, que mensura a entrada e a saída dos clientes e foi desenvolvido em GeneXus e integrado ao ERP.

“Diante dos nossos resultados e agora, devido à recente integração com o Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem do Comércio) do Rio Grande do Sul, estamos estudando a possibilidade de utilizar o nosso ERP de forma compartilhada entre as duas instituições”, conta Douglas Dornelles, coordenador de sistemas de TI do Sesc/RS.

Segundo Ricardo Recchi, country-manager da GeneXus Brasil, o ERP do Sesc/RS é constantemente atualizado pela plataforma da desenvolvedora. “O sistema se mantém moderno porque suportamos a incorporação de novas ferramentas de acordo com as demandas de mercado. Desta forma, as empresas não são impactadas por migrações ou ficam presas a uma única tecnologia. Além disso, o low-code gera códigos com facilidade, diminuindo o tempo de desenvolvimento e de resposta e encurtando o caminho para criações parametrizadas”, finaliza Recchi.

LEIA MAIS

Destaque: A Era do Insight – Como as companhias de produtos de consumo e varejistas podem acelerar a captura de valor dos dados

Especial: O que o consumidor busca nos streamings

Artigos: José Maurício Pires Alves, Alexandra Avelar, Marcus Nakagawa, Rapahel Caldas e Cado Bottega

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *