NOTAS DA SEMANA-03-07-20

LOJAS LEBES REALIZA A GRANDE VIRADA SAP

Na última quarta-feira, 1º de julho, ocorreu a grande virada SAP da rede de varejo Lojas Lebes. Conhecida como Go Live, a virada é um marco no processo de Transformação Digital da empresa, iniciado em 2018, que contou com investimento de mais de R$ 30 milhões.

“O sucesso da Transformação Digital depende do entrosamento perfeito entre tecnologia, processos e pessoas, e trabalhamos com muita dedicação para chegarmos até aqui. Contornamos diversos obstáculos e desafios, entre eles, a epidemia do Covid-19, fazendo com que realizássemos testes e treinamentos de modo remoto e o próprio Go Live de forma híbrida, com parte restrita do time presencial e a outra parte toda em home office”, comenta Otelmo Drebes, presidente da rede.

Para esse projeto, informa o Diretor de TI Luis Brocca, a Lebes adquiriu a plataforma S/4 Hana Retail, versão mais moderna do SAP, implementada com acesso total via Fiori, tendo sido uma das primeiras varejistas do Brasil a ter essa tecnologia. Para garantir o sucesso desse marco, a Lebes contou com mais de 60 colaboradores dedicados exclusivamente ao projeto, que trabalharam por 10 meses com a metodologia SAP Activate, além de parceiros estratégicos para este desafio.

Destaque para o trabalho da FH, responsável pela implementação do sistema SAP S4/Hana; da GMC, que realizou o gerenciamento da mudança (Change Management); da Consultoria Lozinsky, responsável pela qualidade do projeto (Quality Assurance); da RetailPar, consultoria em Transformação Digital do Varejo; da DBC Company, desenvolvimento da solução de Inteligência de Negócio; da DbServer, responsável pelos testes de software; e da SoftwareAG, responsável pelas integrações.

O primeiro marco da onda digital Lebes aconteceu em 2019 quando foi lançado o App Lebes, que representou a materialização da Transformação Digital. Com uma visão Omnichannel, a Lebes empoderou ainda mais seus clientes e colocou todos os produtos e serviços na palma da mão. A partir de agora, com a virada SAP, a Lebes está ainda mais preparada para outras inovações.

“A virada do SAP marca o início de um novo capítulo da nossa história. A Lebes do futuro já está no presente com ainda mais agilidade, qualidade e transparência”, destaca Otelmo Drebes. E para comemorar este importante marco para a empresa, o presidente da rede de varejo realizou uma Live, na última terça-feira (30/6), para dividir a grande conquista com colaboradores e parceiros.

 

E21

A E21, em parceria com I-Uma e Agrolink, lança uma nova plataforma de capacitação online voltada ao agronegócio.

Os anos de experiência com grandes marcas do agronegócio proporcionaram à E21 um novo desafio: participar da criação de uma empresa de capacitação profissional voltada à alta gestão do agronegócio.

Em parceria com o I-Uma (Instituto de Educação no Agronegócio) e o portal de conteúdo Agrolink, a E21 prepara o lançamento da AgroEAD, a Academia do Agronegócio.

“Não poderíamos ter sócios melhores para essa start-up. O I-Uma foi a instituição pioneira na educação voltada ao agronegócio brasileiro. E o Agrolink – um dos maiores portais do mundo, no setor – dispensa apresentações. Mas o mais importante a destacar são as pessoas que tocam os negócios, amigos da casa, de alta capacidade empreendedora e negocial. Estamos muito felizes com o lançamento da plataforma e absolutamente confiantes no sucesso dessa jornada.” – comenta Luciano Vignoli – Diretor-presidente da E21.

A estrutura online de capacitação voltada ao agronegócio representa um marco no ensino dentro do segmento.

A AgroEAD contará com uma metodologia híbrida de aulas, unindo tutorias particulares e encontros remotos com a turma, propiciando que o produtor adeque a rotina de cursos ao seu dia a dia no campo.

Para Luciano Vignoli, diretor-presidente da E21, “esse é somente nosso primeiro passo na consolidação da E21 como a grande agência brasileira especializada no setor agro. Aguardem mais novidades para breve.”

Quer conhecer mais sobre a AgroEAD? Acesse o site da plataforma em www.agroead.agr.br

 

MANIFESTAÇÕES DO MERCADO

Fernando Garbarski

AS PESQUISAS QUE NOS JOGARAM PRO BURACO

O nosso estado foi um dos pioneiros no mundo a elaborar uma pesquisa para avaliar o cenário da pandemia do covid no Rio Grande do Sul. Grande iniciativa , grande ideia eu pensei quando li sobre o plano elaborado. Que orgulho ter um governador tao lúcido , preocupado com a população e comprometido com ótimas ideias em tempos tão difíceis.

Mas infelizmente tudo saiu errado. Fizemos uma pesquisa falsa e que causou um grande engano de postura do nosso governo. Uma pesquisa chinesa cujo resultado não serve pra nada.

Falam tanto em ciência e em respeitar os fundamentos científicos. Vamos aos fatos. Na terceira pesquisa feita aqui no nossa estado , chegamos pela amostragem a uma projeção de 24.860 pessoas que já haviam contraído o vírus  da covid 19. Já na quarta pesquisa , duas semanas após a terceira , publicou um resultado de 20.226. Como assim ? Houve decréscimo de contaminados ? Não estou falando de curados , estamos falando de pessoas que pegaram o vírus . 4.634 pessoas deixaram de ter pego o vírus ? Obviamente temos um claro erro de pesquisa. Está claro que os testes chinês contratados pela pesquisadora não são confiáveis. Se na quarta pesquisa houve erro , quem garante que essa última pesquisa está certa ?

Eu garanto ! Eu tenho certeza absoluta que é impossível o estado do Rio Grande do Sul com quase 700 mortos , termos apenas 56.000 infectados como apresentado pela pesquisa da universidade federal de pelotas ( sendo que o número oficial é 28.171 em 02/07 ). Eu ouso a dizer que o teste chinês e a pesquisa feita erraram em pelo menos 4 vezes menos. O número real de infectados deve estar em um número perto de 200 mil. Não seria um infectado a cada 200 pessoas como a conclusão divulgada.  Basta olhar em volta e ver casos aparecendo em amigos , funcionários , colegas de trabalho pra ver que a situação é muito mais grave. O que me chama a atenção é a falta de uma voz lúcida de representantes da ciência pra questionar os resultados. Foram graças aos resultados equivocados das pesquisas anteriores que levaram ao imobilismo do nosso prefeito e governador. Acharam que a situação era estável ou de declínio e esqueceram de comprar respiradores e preparar mais leitos pra covid. Agora , vem a público e pedem mais uma vez e com cara de pavor  :  “ fiquem em casa ! “. Até quando governador ? Até quando prefeito  Marchezan vocês acham que conseguimos ficar em casa. Já nos prometeram outras tantas vezes que as próximas duas semanas eram as decisivas. Ficamos em casa , fizemos o nosso papel e vocês só ficaram nas planilhas. Vão ganhar o prêmio destaque 2020 da Excel. Por favor , menos diagnóstico falhos e mais ações. Queremos os 900 leitos prometidos para tratar de pacientes graves covid. Queremos , como São Paulo , termos leitos suficientes nos hospitais públicos.e com isso a abertura de todo o comércio e indústria. Todo o país está se abrindo e nós seremos os últimos. Estamos sendo punidos pela incompetência de vocês  . Façam o seu papel , ouçam a ciência e se mecham ! Queremos trabalhar e com a segurança possível.

RECORD TV

A Record TV RS comemora mais um feito expressivo na história do canal. Entre matérias e links ao vivo, foram mais de 180 entradas em rede nacional no mês de junho. É o maior número já alcançado pela emissora dentro de um período de trinta dias em toda sua história. Dentre os canais gaúchos, é o de maior presença em jornais que cobrem o país todo. A emissora exibiu reportagens e links no Fala Brasil, Hoje em Dia, Cidade Alerta nacional, Jornal da Record e Domingo Espetacular.

O levantamento foi feito pelo departamento de pesquisas e marketing da Record TV RS, liderado pelo diretor Bernardo Barreiro: “Esse resultado é fruto de organização e trabalho em equipe. Desde o ano passado, o gerente de jornalismo, Luiz Piratininga, montou um planejamento especial para atender com qualidade toda a demanda de rede, sem desfalcar nossa força do jornalismo local. Além disso, o presidente do Grupo Record RS, Carlos Alves, tem sido muito parceiro em todas as coberturas do jornalismo”, destacou Bernardo.

Estagiários, produtores, editores, chefia e Operações estão envolvidos nesse processo de atender a rede. Todos os repórteres da emissora emplacam conteúdo em âmbito nacional. Alguns marcam presença constante como Fernando Mancio, Mel Albuquerque e Jairo Bastos nos jornais matinais, e Paloma Poeta, Luize Baini e Felipe Bueno nos noticiários noturnos. As mais de 180 entradas em junho, contaram ainda, com as participações dos repórteres Rayan Chinelato, Thiago Zahreddine, Jônatha Bittencourt, Daiane Dale Tese, Ronaldo Rempel e Vitor Costa. A última cobertura com destaque foi feita para o Domingo Espetacular, em uma reportagem especial sobre a nuvem de gafanhotos, feita pela repórter Paloma Poeta, produtores Guilherme Kepler e Lucas Oliveira, cinegrafista Rafael Baptista e auxiliar técnico Edivan da Rosa. Desde o ano passado, a Record TV RS vem realizando coberturas com relevância em âmbito nacional como o julgamento do Caso Bernardo em Três Passos, finais da Copa do Brasil 2019, Grenal pela Libertadores da América, a pandemia do coronavírus, o caso do menino Rafael em Planalto e a nuvem de gafanhotos que se aproximou da fronteira do Rio Grande do Sul.

FEEVALE

Estão abertas, até 15 de julho, as inscrições para o processo seletivo que concede, a pesquisadores, bolsas da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs), vinculadas ao Programa Institucional de Bolsas GIT – Inova RS. O objetivo é mapear oportunidades para o desenvolvimento de projetos estratégicos que contribuam para a consolidação do Ecossistema Regional de Inovação (ERI) da Região Metropolitana e Litoral Norte como um agente de transformação na sociedade em aspectos econômicos, sociais e culturais.
O programa também tem como propósito executar um conjunto de atividades e tarefas, no sentido de implementar e acompanhar iniciativas de inovação no ecossistema. A iniciativa é da Fapergs, em conjunto com o Consórcio do ERI Região Metropolitana e Litoral, formado por sete universidades: Universidade Feevale, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Universidade La Salle (Unilasalle), Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS) e Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS).
O reitor da Universidade Feevale, Cleber Prodanov, que coordena o comitê estratégico da Região Metropolitana e Litoral Norte do programa Inova RS, diz que essa é uma grande oportunidade para identificar potenciais talentos e incentivar o desenvolvimento de projetos estratégicos. “O investimento intensivo em conhecimento vai impulsionar o crescimento do Rio Grande do Sul, fazendo com que o Estado seja referência global em inovação”, afirma.
O programa oferece três bolsas a pesquisadores residentes na Região Metropolitana e Litoral Norte do Estado, sendo uma no valor mensal de R$ 5 mil e duas no valor mensal de R$ 3 mil. Todas serão concedidas durante um período de 24 meses. Para a primeira modalidade, os candidatos devem ter ao menos três anos de experiência com gestão de projetos, preferencialmente de inovação, atestados por meio de documentos comprobatórios dessa experiência. Já para a segunda modalidade, os candidatos devem ter ao menos um ano de experiência.
Os bolsistas selecionados deverão auxiliar na implementação de um escritório de projetos local, empregando o domínio de metodologias de gestão, bem como de operação de sistemas de informação e gerenciamento. Também deverão apoiar comitês técnico e estratégico no que diz respeito ao encaminhamento, ao acompanhamento e à prestação de contas dos projetos estratégicos. Entre as atividades, também está prevista a produção de ao menos um estudo de caso com os resultados obtidos durante o trabalho desenvolvido.
As inscrições podem ser realizadas até as 17h do dia 15 de julho, por meio de envio, para o e-mail projetos@feevale.br, dos documentos descritos no edital da Diretoria de Inovação da Universidade Feevale, disponível em www.feevale.br/bolsasinovars. O resultado final será divulgado no dia 29 de julho, no mesmo site, e as bolsas terão vigência a partir de 17 de agosto.

SEMANA DA PESQUISA

Em comemoração ao Dia Nacional da Ciência e ao Dia Nacional do Pesquisador, que ocorrem em 8 de julho, a Universidade Feevale realizará, de 6 a 10 deste mês, a Semana da Pesquisa. Na programação, organizada pela Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão (Proppex), estão lives e divulgação de vídeos, inclusive com relatos de mestrandos e doutorandos sobre suas pesquisas.
A Semana da Pesquisa contará com três lives do Cup of Science, programa que tem como objetivo ampliar o conhecimento científico, apresentando as diversas pesquisas da Feevale e mostrando o impacto que esses estudos causam na vida da população. Com o tema Uma vida à pesquisa: ser pesquisador, as lives acontecerão nos dias 6, 7 e 8, sempre às 20h30min, sendo exibidas pela página do Facebook dos mestrados e doutorados da Universidade: facebook.com/PPGFeevale. Confira os participantes:
Dia 6 (segunda-feira): Daniel Conte, coordenador do Programa de Pós-graduação em Processos e Manifestações Culturais, e Gustavo Roese Sanfelice, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Diversidade Cultural e Inclusão Social
Dia 7 (terça-feira): Annette Droste, coordenadora do Programa de Pós-graduação em Qualidade Ambiental, Caroline Rigotto, pesquisadora do mestrado em Virologia, e Marina Venzon Antunes, pesquisadora do mestrado em Toxicologia e Análises Toxicológicas
Dia 8 (quarta-feira): Marcus Levi Lopes Barbosa, coordenador do mestrado em Psicologia, e Vanusca Dalosto Jahno, pesquisadora do Programa de Pós-graduação em Tecnologia de Materiais e Processos Industriais
A pesquisa na Feevale

O Dia Nacional da Ciência e o Dia Nacional do Pesquisador foram instituídos para destacar a importância desses profissionais e da atividade científica para o desenvolvimento do país. Na Universidade Feevale, a pesquisa é desenvolvida de modo a articular, transversalmente, as perspectivas científica e tecnológica às atividades de ensino e de extensão, nas diferentes áreas do conhecimento, integrando-se aos segmentos produtivos e educacionais da região.
As linhas de pesquisa expressam a vocação dos institutos acadêmicos e são uma resposta às demandas regionais. Elas apontam para as prioridades que devem orientar as ações implementadas na Feevale e visam contribuir com a produção, a sistematização e a disseminação do conhecimento, estando articuladas ao ensino e à extensão. Atualmente, a Instituição conta 119 pesquisadores, 35 grupos de pesquisa e 157 projetos de pesquisa.
O pró-reitor de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão da Feevale, João Alcione Sganderla Figueiredo, ressalta que não existe progresso sem ciência, ciência sem pesquisa e pesquisa sem pesquisador. “O progresso – e isso inclui o desenvolvimento tecnológico, a evolução econômica e a ascensão, o equilíbrio e a justiça social – passa pela pesquisa. Por isso temos que enaltecer os pesquisadores, que são os grandes responsáveis pela ciência deste país”, afirma.

PROJETO SOCIAL

Em tempos de pandemia, parte da população está reclusa em casa, sem contato físico com parentes, amigos e vizinhos. A fim de promover a conexão entre moradores de diferentes bairros, o projeto social “Cidade Viva: intervenção urbana como ato comunicacional”, da Universidade Feevale, lança a campanha “Abra a janela, olhe para fora. O que você vê?”. A ação é realizada em parceria com a Escola Municipal de Artes Carlos Alberto de Oliveira (Carlão) e as escolas municipais de Ensino Fundamental Presidente Prudente de Moraes e Monteiro Lobato, localizadas no bairro São Jorge, em Novo Hamburgo.

Para participar, o morador de qualquer bairro deve registrar, por meio de uma fotografia, desenho ou texto, o que ele vê pela sua janela. Após, deve compartilhar a imagem nas suas redes sociais, marcando as escolas Prudente de Moraes, Monteiro Lobato e o projeto Cidade Viva​ com as hashtags #emefprudentedemoraesnh, #emefmonteirolobatonh, #projetocidadeviva e #barirrosãojorgenh. Semanalmente, serão divulgadas fotos nas páginas das escolas no Facebook (www.facebook.com/escolaprudentedemoraes e https://bityli.com/QVnRc).
“Esta é uma forma de promover uma aproximação entre os moradores neste tempo em que nos encontramos tão afastados uns dos outros”, explica a professora Carolina Rigo, líder do projeto Cidade Viva. “Já percebemos a mobilização e o engajamento dos professores e da comunidade do bairro, que nos enviaram fotografias tendo como molduras diversas janelas”, afirma a professora Marta Santos, colaboradora do projeto. A campanha segue até o dia 14 de julho.

MESTRADO

A Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão da Universidade Feevale abre, nesta quarta-feira, dia 1º de julho, as inscrições para o mestrado em Psicologia. Aprovado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), a previsão é que as aulas se iniciem em setembro. Acadêmicos aprovados nessa seleção poderão concorrer a bolsas de até 70%, por meio de edital que será disponibilizado pela Instituição em agosto.
O mestrado em Psicologia tem o objetivo de formar profissionais qualificados, com competências científicas e didáticas e com capacidade reflexiva, crítica e criativa, que contribuam para a transformação social em diferentes contextos, aprofundando o conhecimento científico sobre os fenômenos sociais e de saúde mental ao longo dos ciclos de vida. Também visa fomentar o comportamento inovador, focalizando a multidimensionalidade de fatores envolvidos na promoção da saúde mental; identificar e intervir em processos psicossociais, cujos marcadores histórico-sociais de diferença configuram contextos de vulnerabilidades; aprofundar o conhecimento acerca de vulnerabilidades que afetam a saúde mental; e ampliar a capacidade de enfrentamento de tais questões por profissionais da área.
De acordo com o pró-reitor de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão da Feevale, João Sganderla Figueiredo, o mestrado em Psicologia sinaliza o aprofundamento e a maturidade da pesquisa na Universidade, tendo sido aprovado pela Capes pelo seu caráter inovador e por diferenciar-se dos cursos já ofertados no Estado e no Brasil. “A Psicologia está entre os três maiores cursos da Instituição e possibilita aos egressos, dentre as muitas possibilidades de atuação, a inserção na stricto sensu e, com isso, a oportunidade de ampliar reflexões e problematizações relativas ao comportamento humano, diante de um mundo em constantes transformações sociais”, destaca. “A Psicologia, como ciência e profissão, tem o intuito de buscar melhora na saúde mental dos seres humanos em diferentes contextos e fases do desenvolvimento, e o nosso mestrado vem contribuir com esse propósito”, complementa.
Linhas de pesquisa
Voltado para graduados de diferentes áreas, em especial as Ciências Humanas e Sociais e as Ciências da Saúde e Tecnológicas, o mestrado terá duas linhas de pesquisa: Desenvolvimento Humano e Saúde Mental, que contemplará os estudos em psicologia da saúde nas diferentes etapas do ciclo de vida, o desenvolvimento humano e os diferentes fatores de risco e de proteção relacionados a processos de prevenção e promoção em saúde mental; e Vulnerabilidades e Processos Psicossociais, com ênfase em Psicologia Social e nos diferentes contextos de vulnerabilidades sociais, que terá abordagens teóricas e intervenções nos âmbitos do trabalho, das questões de gênero, da violência, do sistema prisional, da escola, das práticas socioeducativas e demais marcadores sociais que perpassam a construção de subjetividades.

Inscrições
As inscrições para o mestrado em Psicologia devem ser feitas até o dia 6 de agosto, pelo site www.feevale.br/pgpsicologia. Mais informações podem ser obtidas pelo site de inscrição ou pelo e-mail pgpsicologia@feevale.br ou pelo telefone (51) 3586-8800, ramal 8745 e 8874.
Bolsas de até 70%
A Feevale disponibilizará incentivos de 30%, 50% e 70% na mensalidade. Poderão concorrer às bolsas os acadêmicos classificados em primeira e segunda chamada no processo seletivo 2020/02. As inscrições deverão ser feitas de 21 de agosto até as 12h de 24 de agosto, pelo site do programa: www.feevale.br/pgpsicologia. A divulgação dos bolsistas selecionados será feita a partir das 20h do dia 26 de agosto, pelo mesmo site. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail strictosensu@feevale.br.

ARP

Assim como vários setores da economia, o da comunicação também passa por dificuldades durante a pandemia de coronavírus. Ao mesmo tempo que muitos profissionais buscam se recolocarem no mercado, empresas adaptam suas equipes para a nova realidade. Para auxiliar ambas as pontas desse ecossistema, está circulando uma planilha com dados de profissionais do RS que estão disponíveis para prestarem serviços. A ARP apoia a iniciativa, que já possui cerca de 180 nomes.

Quer incluir seu nome na planilha ou ter acesso aos profissionais disponíveis? Clique em bit.ly/talentosdisponiveis

NOVAS ATRAÇÕES NA 92

A rádio de entretenimento do Grupo RBS que é marcada por muita proximidade com o público e por uma playlist composta pelos maiores hits musicais do país, traz mais uma novidade para os seus ouvintes a partir deste final de semana. Neste sábado (4/7), a 92 estreia uma programação para levantar ainda mais o astral da audiência e continuar proporcionando momentos de leveza, com o lançamento de três novas atrações, além do reforço dos programas preferidos do público.

Entre as novidades da programação, o destaque é o Bailão do Gaudêncio, programa ancorado por Albani e Gaudêncio, um dos personagens mais tradicionais do humorista Cris Pereira. Transmitido aos sábados e domingos, das 8h às 10h, a nova atração estreará na emissora o ritmo que tradicionalmente embala os bailes no Rio Grande do Sul, levando as clássicas canções de bandas como San Marino, Brilha Som, Terceira Dimensão, entre outras.

Com a nova grade, a madrugada da emissora estará ainda mais animada. Essa é a proposta do 92 na Batida, apresentado pelo Hans Ancina, com um repertório composto por muito remix de música sertaneja, funk e pagode na madrugada de sexta pra sábado (da 0h à 1h) e aos sábados, a partir das 23h. Além disso, a partir de segunda-feira (6), com o programa Bom Dia 92, das 5h às 7h, a audiência terá a companhia do Albani, que de segunda à sexta-feira levará as atualizações do tempo, as previsões para os signos com o horóscopo diário e muita música boa para começar o dia.

Além das estreias, outras mudanças na programação são a inclusão de mais uma edição do Discorama, que agora será transmitido também aos sábados, às 6h, e a estreia do Pagoderia 92, com apresentação do Martin TJ, às 18h de sábado e domingo. Outra novidade é uma edição especial do Fica a Dica, que nas noites de domingo, a partir das 20h, irá destacar os melhores momentos do programa durante a semana.

– A 92 está sempre buscando trazer novidades para os ouvintes. O Bailão do Gaudêncio vai nos aproximar do público dos bailes, com um dos personagens mais queridos dos gaúchos. Com o 92 na Batida, Hans vai animar a madrugada, enquanto a manhã da radio rádio ganha muito com o Bom Dia 92, que estreia com o Albani. O Fica a Dica é um programa que tem se destacado na programação, então nada melhor do que curtir os melhores momentos no domingo. O Domingão das Patroas vem trazendo convidadas especiais. Para fechar, toda a programação da 92 com duplas no ar. Mais interatividade com nossos ouvintes – destaca o gerente de Programação e Produto das Rádios de Entretenimento do Grupo RBS, Martin TJ.

GLOBO

Executivos de empresas e agências de todo Brasil tiveram uma experiência diferente na tarde de quinta-feira, 2 de julho: a oportunidade de mergulhar no universo e conteúdo da Globo sob o olhar do mercado de moda. Inédito, o evento ‘Papo de Moda’ foi desenvolvido para compartilhar aprendizados, histórias e perspectivas para a retomada após a crise do coronavírus. Um encontro digital, que reuniu os principais especialistas da empresa sobre o setor para apresentação de dados e pesquisas, discussões sobre a relação entre moda e dramaturgia e as transformações pelas quais o segmento vem passando no mundo todo. Um convite para transformar, repensar e realizar, juntos.

“Queremos estar cada vez mais conectados em projetos e oportunidades de negócios”, convidou Manzar Feres, diretora Comercial da Globo na abertura do evento. “Eu tenho certeza que a moda agrega valor ao conteúdo. Assim como acredito que o conteúdo de qualidade agrega valor ao universo da moda. Não basta ter um produto bonito, hoje é preciso ter valor, emoção, histórias, ser empático! E o papo de hoje é para discutir essas oportunidades”.

A pesquisa “Fashion Data: Comportamento Através dos Dados” deu início às discussões, com informações sobre o consumidor brasileiro, seus hábitos e interesses. Conduzida pela área de Inteligência de Mercado da Globo e apresentada por Henrique Simões, especialista em Comércio e Varejo, é parte de um estudo sobre os impactos do coronavírus nas relações de consumo no Brasil.

Entre as informações apresentadas, destaque para mudanças nas decisões de consumo, aparentemente mais racionais e objetivas, de roupas e acessórios. Entre os entrevistados: 41% afirmam pautar suas compras na substituição de produtos antigos; 34% em datas comemorativas; 29% em mudanças de estações do ano; e apenas 13% declararam comprar por impulso. No entanto, entre os fatores que mais levam à aquisição de peças, as ofertas ainda são determinantes para 59% dos brasileiros. Comportamento que revela uma relação muito mais íntima entre consumidores e marcas do setor, sendo que a compra de roupas é considerada uma terapia para 42% dos respondentes.

E em um cenário de demanda reprimida, em que 70% das pessoas afirmam estar adiando compras, roupas e acessórios despontam como itens prioritários no pós-pandemia para 46% dos brasileiros. Isso porque um dos efeitos da crise foi a priorização de bens para uso coletivo, especialmente itens de alimentação, limpeza e higiene durante os meses de isolamento social – a retomada, nesse sentido, representa a chance de voltar o olhar também para cuidados individuais. Aprendizados que podem ser importantes para a tomada de decisões das marcas que estão se movimentando para a volta das atividades.

Influência do conteúdo e evolução da moda

Para aprofundar a discussão sobre a conexão entre moda e conteúdo, Tatiana Souza, diretora Comercial para o setor de Comércio da Globo, moderou uma conversa entre os figurinistas Paula Carneiro (Anjo de Hamburgo’, ‘Tempo de Amar’, ‘Liberdade, Liberdade’, entre outros), Antônio Medeiros (Hebe’, ‘Filhos da Pátria’, ‘Mister Brau’, ‘Tapas e Beijos’, entre outros) e o diretor artístico Leonardo Nogueira (‘Filha de Eva’,‘O Tempo Não Para’, ‘Sol Nascente’, ‘Em Família’, ‘Flor do Caribe’, entre outros). Um papo sobre a influência do figurino na construção dos personagens que fazem parte da vida dos brasileiros – e algumas das peças que viraram tendências na época em que as histórias foram ao ar.

Encerrando o evento, Ana Paula Xongani, sócia-fundadora e estilista da Xongani, apresentadora do GNT e produtora de conteúdo digital comandou uma discussão com Daniela Falcão, diretora-geral das Edições Globo Condé Nast e Daniela Mignani, diretora dos canais GNT, Viva e Mais Globosat, sobre os desafios que as marcas encontram, hoje, para fazer parte da conversa diária de seus consumidores. Representatividade, inclusão, novas formas de conversar e quais caminhos podem ajudar a conquistar a relevância e engajar o público também fizeram parte da conversa.

CANAL RURAL

O Canal Rural anuncia como apresentadora do seu novo programa “De Bem com a Comida”, Clarice Chwartzmann, que é todo voltado para a comida, o ingrediente, a origem, a ligação entre quem produz, quem prepara e quem consome. O programa também mostra a aproximação entre o campo e a mesa, o rural e o urbano.

Clarice postou nas redes sociais como forma de convite: “Vem com a gente, participe…estamos à disposição!! Somos todos interdependentes quando o assunto é comida!! Vamos juntos!”.

Siga @canalrural no Instagram ou entre no site www.canalrural.com.br para saber mais.

JUNIOR ACHIEVEMENT

Depoimentos de alunos como os acima têm servido de combustível para as atividades da Junior Achievement RS. Desde o início da pandemia, a ONG vem disponibilizando, online e gratuitamente, programas educacionais para alunos de Ensino Fundamental e Médio. A iniciativa JARS Em Casa, como ficou conhecida, já teve até agora mais de 750 jovens inscritos e no mês de julho inicia sua segunda temporada. Ela conta com o apoio do Sebrae RS e surgiu como forma de contornar a suspensão das aulas presenciais nas escolas. Os programas são de curta duração e abordam temas de empreendedorismo, educação financeira e preparação ao mercado de trabalho. Eles são aplicados semanalmente, em horário extraclasse, por voluntários com vasta experiência nas áreas. Além disso, toda semana um influenciador digital é convidado para bater um papo virtual com os alunos. As aulas são transmitidas ao vivo pelo YouTube, e os conteúdos são gravados e permanecem disponíveis no portal do projeto. Cinco dos programas disponíveis foram aplicados na primeira temporada, que ocorreu entre maio e junho. Até o início de agosto, mais cinco serão aplicados.

Os alunos interessados podem ler mais sobre os cursos, se inscrever nos programas e acessar as aulas na página https://online.ajars.org.br/

MERCADO FINANCEIRO

A previsão do mercado financeiro para a queda da economia brasileira este ano foi ajustada de 6,50% para 6,54%. A estimativa de recuo do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – está no boletim Focus, publicação divulgada todas as semanas pelo Banco Central (BC), com a projeção para os principais indicadores econômicos.
Para o próximo ano, a expectativa é de crescimento de 3,50%, a mesma previsão há cinco semanas. Em 2022 e 2023, o mercado financeiro continua a projetar expansão de 2,50% do PIB.
Inflação
As instituições financeiras consultadas pelo BC ajustaram a projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 1,61% para 1,63%.
Para 2021, a estimativa de inflação permanece em 3%. A previsão para os anos seguintes – 2022 e 2023 – também não teve alterações: 3,50%.
A projeção para 2020 está abaixo da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é de 4% em 2020, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é 2,5% e o superior, 5,5%.
Para 2021, a meta é 3,75% e para 2022, 3,50%, também com intervalo de 1,5 ponto percentual em cada ano.
Selic
Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, estabelecida atualmente em 2,25% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom).
Para o mercado financeiro, a expectativa é que a Selic encerre 2020 em 2% ao ano. Na semana passada, a previsão era 2,25% ao ano.
Para o fim de 2021, a expectativa é que a taxa básica chegue a 3% ao ano. Para o fim de 2022, a previsão é 5% ao ano e para o final de 2023, 6% ao ano.
Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica. Entretanto, os bancos consideram outros fatores na hora de definir os juros cobrados dos consumidores, como risco de inadimplência, lucro e despesas administrativas.
Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.
Dólar
A previsão para a cotação do dólar permanece em R$ 5,20, ao final deste ano. Para o fim de 2021, a expectativa é que a moeda americana fique em R$ 5.

PEQUENOS NEGÓCIOS

Em momentos de crise aguda como a pandemia do coronavírus, a participação da sociedade é fundamental para gerar ações de solidariedade e diminuir prejuízos. Com esse cenário em mente, a Stone, fintech de pagamentos com soluções amigáveis para o varejo, lançou um movimento nacional de apoio aos pequenos empreendedores, mais vulneráveis em tempos de retração econômica. Em poucos dias, a campanha Cuide do Pequeno Negócio e o aplicativo Compre Local ganharam adesões em todo o país.

Da oferta de microcrédito à venda de vouchers em salões de beleza, passando por treinamentos de equipes e ferramentas de marketing digital, novas ações surgem a cada dia. Artistas se engajaram com shows em casa que viraram grandes sucessos. Com apoio da Stone, a live da cantora Marília Mendonça teve recorde de viewers simultâneos, atraiu 3 milhões de fãs e chamou atenção para o movimento nacional Compre Local e a importância de ajudar os pequenos comerciantes.

—  Atuamos naquilo que é nossa essência: o apoio ao pequeno e médio varejista. Fizemos a campanha para mostrar às pessoas que aquele pequeno comércio da esquina, a padaria onde o cliente é chamado pelo nome ou o açougue em que o atendente já sabe o pedido de cada comprador, seriam prontamente atingidos. A sociedade tem revelado todo o potencial de mobilização — afirma o head de Responsabilidade Social da Stone, Bernardo Piquet.

Na Stone, uma das primeiras iniciativas foi a criação de uma linha de microcrédito de R$ 100 milhões. Mais R$ 30 milhões foram disponibilizados em facilidades como mensalidades zeradas e taxas reduzidas. Outra ação garante aos empreendedores ferramentas gratuitas para redesenharem seus negócios, com anúncios nas redes sociais, contato digital com os consumidores e ampliação dos serviços de entrega. A companhia oferece ainda soluções para melhorar a gestão dos negócios.

Todos os dias, a Stone divulga vídeos com informações sobre a pandemia. Em parceria com a startup Vitta, oferece telemedicina para os empreendedores e suas famílias e também para os clientes e seus familiares. Em dez dias, houve mais de 10 mil demandas.

Para os micro e pequenos negócios, que respondem por 27% do PIB nacional e 52% dos empregos formais, a crise do coronavírus interrompe um período de expansão. Em 2019, o setor teve a melhor geração de empregos em cinco anos: 730 mil novas vagas, 22% a mais que em 2018. A ajuda aos pequenos empreendedores busca amenizar os efeitos da interrupção desse ciclo positivo.

Para agilizar o sistema de delivery do pequeno comércio, a Stone ofereceu aos clientes novas maquininhas de pagamentos. Outra iniciativa foi colaborar com campanhas de doação.

— Nossas ações têm quatro pilares: financeiro, de conhecimento, de distribuição e de atuação em áreas aonde a gente não chega. Muitas campanhas de doação usam nossa infraestrutura sem custo. E a plataforma parceira entra com a capacidade de mobilização e engajamento — explica Piquet.

As contribuições diretas são outra frente fundamental da corrente de solidariedade. A plataforma BSocial, que viabiliza doações para diferentes causas, abriga uma série de iniciativas para enfrentar os desafios da Covid-19. Uma delas é o Fundo Emergencial para a Saúde, que recebe contribuições para entidades que estão na linha de frente no combate à pandemia. Instituído pela BSocial, o Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (Idis) e o Movimento Bem Maior, o fundo já arrecadou R$ 5 milhões, de mais de 4 mil doadores únicos, e tem a meta de alcançar R$ 20 milhões.

— Temos doadores de R$ 1 milhão, R$ 2 milhões, e também contribuições de R$ 20 reais. Nosso mote é que, juntos, nossos R$ 20 valem milhões. Temos visto pequenos comerciantes, que mesmo sofrendo alto impacto nesse momento, se posicionaram como colaboradores ativos, doando todo ou parte de seus lucros para apoiar esse grande movimento de solidariedade — afirma Mariana de Salles Oliveira, co-fundadora da BSocial.

Desde o início da pandemia, a BSocial e a Stone ultrapassaram a relação de cliente e prestador de serviço.

— Além de reduzir taxas, a Stone tem nos apoiado divulgando nossas causas. A Stone virou uma parceira de propósito — diz Mariana.

FESTA BALONÊ

Só poderia ser com a Festa Balonê a label de estreia no Drive-in Air Festival, um megaevento de entretenimento que reunirá cinema, música e gastronomia em só lugar a partir deste final de semana em Porto Alegre.

A saudade das pessoas e das pistas de dança é grande pra não dizer imensa, mas a turma da Balonê sempre encontra uma maneira de ficar perto mesmo de longe. Seguindo as tendências mundiais, sempre com foco na saúde e respeitando todos os protocolos, a Balonê chega com uma inovação em Porto Alegre.

Em parceria com o Grupo Austral, a Arca Entretenimento e a Fraport temos a honra de apresentar, no clássico primeiro sábado do mês, a 1ª edição da Festa Balonê Drive IN. Isso mesmo, a gente não te deixará sozinho nesse momento!

Com todo o cuidado necessário, vamos proporcionar um momento leve, de diversão e descontração e boa música! Pra começar o mês de julho com esperança de dias melhores.

A primeira edição da Festa Balonê Drive-IN traz a exibição de Karate Kid (1984), de John G. Avildsen e antes e depois da exibição do filme os DJs oficiais da festa Tais Scherer, Roger Lerina, Adriana Banana e JZK se dividem no comando das músicas trazendo muita diversão, convidando a todos dançarem e curtirem a diversão dentro dos seus carros.

Serviço

Balonê Drive-In – https://bit.ly/BaloneDriveIn

04 de julho (sábado)

Drive-In Air Festival / Estacionamento P4 – Aeroporto de Porto Alegre

Programação

17h30min – Abertura dos portões

18 horas – DJs

19h30min – Sessão de Cinema

21 horas – DJs

Meia-noite – Encerramento

Ingressos

– O ingresso é válido para cada carro, por sessão;⁣

– Em cada carro é permitido até 04 pessoas da mesma família;

– A vaga no evento é por ordem de chegada, de acordo com o setor do seu ingresso;

 INFORMAÇÕES IMPORTANTES:

– Teremos venda de alimentos e bebidas no local via digital;

– Não será permitido a entrada no evento com alimentos e bebidas;

– O evento foi criado e desenhado para receber APENAS carros de passeio fechados. Não será permitido o acesso de motos, carros conversiveis, vans, micro ônibus e similares;

– Toda a compra de alimentos e bebidas será feita via digital, assim como o pedido para ir ao banheiro através de um QR Code que será disponibilizado no dia;

De acordo com o decreto Nº 20.625, de 23 de maio de 2020, todos os protocolos de segurança, saúde e higiene serão seguidos;

Realização: Balonê, Grupo Austral, Arca Entretenimento e Fraport Brasil.

MAGALU

O “efeito Amazon” fez de Luiza Helena Trajano, presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza, a mulher mais rica do Brasil, um título que até recentemente pertencia à empresária do setor de saúde Dulce Pugliese de Godoy Bueno. Glamurama explica: o termo “efeito Amazon” tem sido usado por analistas de mercado de todos os cantos para tratar do “fenômeno” que se tornou a supervalorização dos papéis de varejistas online com ações negociadas em bolsas nesses tempos em que muitos consumidores preferem fazer suas compras pela internet e sem sair de casa, a fim de se proteger do novo coronavírus. A propósito, Bezos e sua ex-mulher, MacKenzie Bezos, também enriqueceram bastante nos últimos meses pelo mesmo motivo.

Isso porque só a gigante americana fundada pelo homem mais rico do mundo viu seu valor de mercado saltar mais de 40% desde o começo da pandemia de Covid-19, e resultados parecidos obtidos por outras companhias que atuam no mesmo segmento de varejo online têm pipocado mundo afora. E um dos que mais saltam aos olhos é justamente o da empresa brasileira, e cuja capitalização no Ibovespa saltou quase 35% de março pra cá (e 70% desde o começo do ano).

Apesar das mais de mil lojas que possui pelo Brasil, o Magazine Luiza hoje em dia tem quase a metade de suas receitas totais oriundas das vendas que faz em seus sites oficiais, o que já levou economistas do Bank of America Merril Lynch e do Credit Suisse a chamarem-no de “Amazon brasileira”, e esses números se mantiveram firmes durante a crise atual. Trata-se de um resultado e tanto, inclusive porque a própria Luiza foi uma das primeiras grandes empresárias brasileiras que se posicionaram a favor do isolamento social meses atrás, e mesmo apesar dos riscos que àquela altura a medida poderia representar para seus negócios.

O que se viu, no entanto, foi o contrário, e no balanço do primeiro trimestre de 2020 as vendas totais do Magazine Luiza registraram aumento de 34% em relação ao mesmo período do ano passado, e seu e-commerce foi responsável por mais da metade desse aumento. E de quebra Luiza, que é dona de aproximadamente 17% do Magazine Luiza, viu sua fortuna saltar dos estimados US$ 1,7 bilhão (R$ 9,2 bilhões) atribuídos a ela em março para os atuais US$ 3,8 bilhões (R$ 20,6 bilhões). Vale lembrar que o sobrinho dela, Franco Bittar Garcia, também aparece nas listas dos mais ricos do mundo graças à fatia que tem no Magazine Luiza, calculada em US$ 2,5 bilhões (R$ 13,5 bilhões).

MASTERCHEF

Em março, quando a Organização Mundial de Saúde (OMS) classificou o novo coronavírus como uma pandemia, a Band teve de interromper os trabalhos de pré-produção da nova temporada do MasterChef, que naquele momento estavam sendo desenvolvidos à todo vapor. No ar desde 2014, o reality culinário se tornou um dos principais produtos da grade da emissora, devido ao seu potencial duplo de atração: além de agradar a audiência, a competição entre cozinheiros também têm sido um imã para anunciantes.

Por esse motivo, a Band não esperou o período de quarentena terminar para dar continuidade à viabilização do programa, realizado em parceria com a Endemol Shine Brasil, detentora do formato. Desde meados de junho, a emissora deu início às gravações da sétima temporada do programa, cuja estreia está marcada para 14 de julho.

“Desde o início da quarentena, a produção do Masterchef passou a contar com uma comissão multidisciplinar formada por médicos de trabalho, infectologistas e profissionais da área, que atuaram na implementação de normas de saúde em todos os estádios da produção”, conta Antonio Zimmerle, diretor nacional de programação da Band.

Entre os processos adotados, segundo o executivo, estão a aferição diária de temperatura dos colaboradores, restrição de pessoas no estúdio, estações de higienização e uso obrigatório de máscaras. As medidas são as mesmas adotadas pela Endemol Shine Group na retomada das versões do Masterchef na Austrália e na Espanha, que também ocorrem nesse período.

A maior mudança, no entanto, está na dinâmica do programa. Antes estruturado em uma competição de longo prazo – a cada episódio semanal, um competidor era eliminado até que, na final, restasse um vencedor – agora a atração terá um vencedor a cada episódio. “A cada programa, levaremos para a cozinha oito candidatos que disputarão até duas fases em busca do prêmio. Desta vez, teremos um vencedor por programa e o valor do prêmio será dividido entre o campeão e uma instituição de caridade”, conta o executivo. Para vencer as provas e o episódio, o participante terá que conquistar o paladar dos jurados Eric Jacquin, Paolla Carosella e Henrique Fogaça – que, agora, julgarão os pratos de forma individual.

Apesar dos efeitos econômicos gerados pela Covid-19 terem deixado os anunciantes mais receosos, a Band não sentiu essa retração em relação ao interesse pelo Masterchef. A nova temporada do reality que estreia na grade em julho terá a participação de 19 marcas: Amazon, Aurora, Brastemp, Cacau Show, Camil, Eisenbahn, Estácio, Kitano, L’OR, PicPay, Renata, Tramontina e Young Live Essential Oils entram como patrocinadores, enquanto outras seis empresas também adquiriram cotas de merchandising e de participação. São elas: Oxford Porcelanas, Piracanjuba, Samsung, UOL, Veja e Vinícola Garibaldi.

GOOGLE

O Google anunciou uma nova ferramenta por meio da qual veículos jornalísticos parceiros poderão disponibilizar para acesso gratuito notícias pelas quais cobram de forma aberta. O serviço deverá ser lançado no Brasil até o fim do ano. A previsão é que outros países, como Alemanha e Austrália, também tenham a novidade ainda em 2020.

O novo produto será incluído no agregador de notícias da empresa, o Google News. Nele aparecerão seções específicas para cada um dos veículos convidados para a parceria. Cada um destes escolherá quais conteúdos deixarão de ter a limitação de acesso pago (ou paywall na linguagem técnica em inglês).

Cada empresa parceira será remunerada pelo conjunto de notícias que decidir disponibilizar. A forma de remuneração não foi divulgada pela companhia, mas irá variar conforme cada acordo e diferentes arranjos.

Além de ler as notícias, o usuário poderá marcá-las (ou favoritar, no termo utilizado pelo Google) para que possa receber as atualizações daquele veículo.

O serviço será incluído também nas recomendações para o sistema operacional Android, controlado pelo conglomerado. As matérias serão disponibilizadas em uma seção do Android chamada discover, onde são mostrados outros tipos de informação, como previsão do tempo.

Segundo a diretora de Parcerias de Produtos de Notícias para a América Latina do Google, Andrea Fornes, a iniciativa dá seguimento a um conjunto de projetos da companhia de construção de iniciativas conjuntas com as empresas jornalísticas.

“Não é a primeira vez que remuneramos os publishers [termo em inglês utilizado por plataformas para se referir a produtores de conteúdo]. O projeto Webstories foi um exemplo. O Google remunerou também para produzir conteúdo de áudio para seu assistente. Este produto é mais um passo importante para continuar apoiando empresas de mídia. E fidelizar o usuário”, comenta Andrea Fornes.

CNN BRASIL

Em uma estratégia para ampliar sua audiência e receitas, a CNN Brasil iniciou nesta semana uma ofensiva no mercado de televisão. Começou a negociar a “fusão” com redes nacionais de TV e a compra ou arrendamento de canais abertos regionais, os antigos UHF. Os maiores alvos são o SBT, a RedeTV! e a Gazeta.

As negociações, segundo informações obtidas com exclusividade pelo Notícias da TV e checadas com uma das partes envolvidas no acordo, passam neste momento por análises de viabilidade.

A CNN brasileira, que completou cem dias no ar nesta semana, está trabalhando com três modelos diferentes: a aquisição completa ou parcial de uma emissora pequena, o arrendamento de um canal e até mesmo a fusão com uma das redes.

No modelo de fusão com uma rede aberta, a CNN Brasil assumiria todo o jornalismo da emissora em diferentes faixas horárias, mas sem transformá-la em um canal de notícias 24 horas. Nesse caso, a CNN manteria seu atual canal na TV paga e faria uma expansão de suas operações na TV aberta.

Nas demais propostas em análise, com a compra ou arrendamento, a CNN Brasil deixaria de atuar apenas na TV fechada e se tornaria o primeiro canal aberto com 24 horas de notícias por dia no Brasil.

A estratégia encampada por Douglas Tavolaro, CEO da CNN Brasil, tem o apoio da CNN americana, que nesta semana emitiu nota em que considera a franquia brasileira um caso de sucesso com apenas cem dias no ar.

A CNN Brasil estreou em março já como segundo canal de notícias mais visto da TV por assinatura, mas na média das 24 horas ainda fica bem atrás da GloboNews.

Parcerias como as propostas pela CNN são raras, mas não inéditas. Em 1997, por exemplo, o SBT “terceirizou” seu Jornalismo para o canal CBS Telenotícias, que passou a produzir seu principal telejornal e a ocupar a madrugada com no ticiários. A estratégia da CBS Telenotícias na época era conseguir distribuição nas maiores operadoras de TV paga, o que a CNN Brasil já tem.

PLATAFORMAS

O Apoia Local surgiu depois do lançamento do bora!, a loja virtual lançada por Guilherme e Thiana logo no início da pandemia. O foco da iniciativa era permitir que os participantes das feiras, que geralmente estavam listadas no POA na Rua, tivessem onde vender seus produtos.

É isso, são três aplicativos e iniciativas: Guilherme e Thiana fundaram o POA na Rua há dois anos para reunir o maior número possível de informações sobre atividades de rua na Capital. O bora! veio com a pandemia, pois as feiras não estão sendo realizadas e os participantes dessas atividades ficaram sem poder comercializar seus produtos.

“O bora! é nosso marketplace, a loja virtual voltada exclusivamente aos expositores das feiras de rua da Capital. Assim que a Covid-19 chegou a Porto Alegre, nossa primeira ação foi abrir o bora! gratuitamente para essa galera das feiras e lançá-lo oficialmente no mercado, mesmo ainda não tão completo como estávamos idealizando, mas com a intenção de dar um suporte pra nossa rede de apoio naquilo que conseguíamos alcançar no momento”, comenta Guilherme Fraga.

Com o bora! lançado, o casal ainda estava inquieto principalmente pelos relatos recebidos de profissionais de outras áreas, em geral com pequenos negócios. Se todos precisavam ficar em casa, em função da pandemia, também surgiu a necessidade de saber quem produzia o que na sua quadra e bairro. “Tanto para apoiar os vizinhos e quanto para facilitar o recebimento de pedidos em casa”, afirma Fraga. A partir daí, nasceu o Apoia Local.

CARTA ABERTA A CHICO BUARQUE DE HOLANDA

Sr. Francisco Buarque de Holanda:

Saudações.

Por que lhe escrevo?

Eu lhe escrevo porque acredito que você é erudito o suficiente para ler, entender o conteúdo e ser capaz de analisar o que escrevo. Também acredito que não se intimide com texto mais extenso e analítico, ao contrário dos que lêem apenas textos de até quatro linhas. Sei que você é OMC, o que o coloca numa posição alcançada por poucos. Apesar disto não tenho ilusão de mudar sua forma de pensar já que ideologia e racionalidade nem sempre caminham juntas e muitas vezes (na maior parte delas) a ideologia é suficientemente forte para cegar a verdade e impedir análise factual. Ainda assim espero que leia a íntegra desta carta e aguardo seus comentários.

Você é um dos signatários da carta cujo intróito fala em “proibição da anexação de territórios pela força”, esquecendo-se que a Jordânia entrou na Guerra dos Seis Dias após ser convencida por Gamal Nasser da iminente vitória dos exércitos Árabes. A Jordânia havia recebido repetidas garantias que não seria atacada caso não atacasse antes e optou por ignorar as mensagens transmitidas por três embaixadores diferentes em Maio de 1967 e pessoalmente por Yaakov Herzog, Secretário Geral do 1o. Ministro de Israel em viagem secreta a Amã. Como consequência do telefonema de Nasser GRAVADO E DISPONÍVEL no qual afirmava que o exército Israelense estava sendo dizimado, o Rei Hussein “fechou os olhos” aos tiros de metralhadora contra Israel no front de Jerusalém (causaram 15 mortes e 504 feridos, todos civis) e ordenou às 11:40 do dia 5/6/1967 que as bases aéreas de Israel fossem atacadas. Concomitantemente sua aviação bombardeou a cidade de Natânia. Durante longos 30 minutos Israel ainda tentou convencer a Jordânia que não haveria reação caso a Jordânia deixasse de atacar – o que não aconteceu. Às 12:10 foi dada a ordem de reação aos soldados Israelenses. Como consequência, após três dias de lutas intensas, o exército Jordaniano reforçado por brigadas Iraquianas e Egípcias retiraram-se para o lado oriental do Rio Jordão. A margem ocidental do Rio Jordão voltava a mãos Judaicas e Israelenses. A área foi conquista dos Jordanianos e não de nenhuma entidade Palestina, que jamais existiu.

A presença na Cisjordânia é ilegal?

Juristas de inegável saber como Eugene Rostow (Dean da famosíssima Escola de Direito de Yale) e Eli Lauterpacht (Cambridge University) discordam do termo “ocupação da Margem Ocidental”. Lembro-o que a região foi conquistada pela Transjordânia em 1948, incorporada a seu território contra todas as resoluções da época – apenas Inglaterra e Paquistão reconheciam a soberania Transjordaniana. Em 1950 a Tranjordânia mudou o nome do país para Jordânia para justificar sua ocupação. Também mudou o nome da área, antes conhecida como Samária e Judéia para “Margem Ocidental”. Israel as conquistou da Jordânia em guerra de defesa. O Direito Internacional reconhece como legítimas as anexações em guerras de defesa. Nenhuma entidade com o nome Palestina existia na época.

O plano de estender a soberania Israelense sobre algumas áreas da Judéia e Samária tem como contrapartida a oferta de territórios com a mesma extensão territorial, a mesma geografia e o mesmo clima para soberania Palestina, recusada pela última. Na verdade, até hoje 100% dos planos de paz foram recusados pela Autoridade Palestina e menciono apenas alguns: Missão Jarring e U Thant de 1967 a 1973, Plano Alon (de 1967), Plano Rogers (69), Acordo de Camp David (78), Plano Reagan (82) e até mesmo a Iniciativa Pan Árabe que foi abandonada após o Massacre da Páscoa, quando Palestinos atacaram a Cerimônia Pascal num hotel matando 30 e ferindo 140 que participavam do ato religioso. O massacre tinha exatamente o objetivo de frustrar as negociações um dia antes de ser apreciada pelas partes.

Outras Considerações à Sua Carta

Em sua carta você chama ao fim da cooperação e do  livre comércio com Israel. Devo entender com isto que você e os demais signatários deixarão de usar produtos patenteados em Israel? Vou ajudar na decisão. Parem de usar conectores USB, inventados em Israel. Nunca tirem foto com celular- a câmara é invenção Israelense. Nada de usar computadores portáteis pois só os Desktop não foram inventados em Israel. Waze tem de ser abandonado e introdução de stent no coração deve ser evitado. Não voar em qualquer aeronave comercial pois todo avião no mundo usa sistemas de avionics de Israel. Não comer tomate cereja e jogar fora todos os Pen Drives. Não chamar taxi ou Uber pelo celular já que o sistema que administra estas chamadas é de Roy Mor, Israelense. Você que é músico, resista a gravar pelo sistema Wave Audio, que você usava até agora – também é Israelense. E nunca, jamais, fazer colonoscopia com a PillCam – siga usando o sistema de tubo anal que não é Israelense.

Jamais, em tempo algum, utilize qualquer sistema de voz por Internet – Messenger, ICQ, Skype, Telegram, Whatsapp e todos os outros usam VoIP – de Israel. Faça chamadas pelas telefônicas e pague os olhos da cara para evitar o uso gratuito que Israel lhe disponibiliza. Não coloque nenhum firewall em seus computadores e feche 100% das contas bancárias – os sistemas de segurança bancária são da Checkpoint de Israel.

Mas por favor, seja íntegro e mencione isto em suas manifestações. Diga que está voltando a viver na idade da pedra por ser coerente com o que você assina!

O apartheid Israelense

Esta é a penúltima parte de minha longa carta. Você afirma que há apartheid em Israel. O governo Árabe da Palestina proibe sob pena de prisão a venda de terras a Judeus. Por favor me mostre lei similar em Israel. Não há na Autoridade Palestina um único Judeu no Parlamento Palestino (apesar dos Judeus serem 17,3% dos habitantes do território). Já o Parlamento Israelense conta com 17 Árabes eleitos por 4 partidos Árabes anti-sionistas e por outros 3 partidos mixtos. Não há um só Juiz Judeu na Palestina, havendo inúmeros Juízes Árabes em israel, um deles membro da Suprema Corte de Judeus e Árabes.

Há cerca de 850 médicos Judeus nos Territórios Palestinos, nenhum sequer empregado pela Autoridade Palestina. Já em Israel não existe NENHUM HOSPITAL SEM MÉDICOS ÁRABES, sendo alguns deles presididos por Árabes. E nas Universidades da Palestina nenhum Judeu, mas inúmeros Árabes em todas as Universidades Israelenses, em seus institutos de pesquisa, em seus centros de alta tecnologia etc. Agora, por favor, seja honesto: onde é mesmo que há apartheid?

Porque não escrevi a outros que endossaram o documento?

Finalizando creio te dever esta resposta. Não vejo qualquer sentido em escrever a Árabes que se ligam emocionalmente na causa, sem se dedicar a analisar com profundidade, Entre outros, assinaram os Árabes Haddad (ex candidato a Presidente), o MSTista Guilherme Boulos, Milton Hatoum, Carlos Lattouf, Ahmed Alzoubi, Ahmed Madi, Mohamad Kadri, Yasser Fayad, Ahmed Shehada, Damien Hazard outra infinidade de nomes na lista. Lattouf, diga-se de passagem, é considerado o mais virulento anti semita vivo.

Tampouco escrevi para lideranças do PT e PCB, gente ideologicamente cega e que assinam qualquer coisa que seja contra Israel e outras democracias. Nomes como Aloizio Mercadante, Celso Amorim, Paulo Sérgio Pinheiro, Eduardo Serra, Edmilson Costa, João Stédile, José de Almeida, Sérgio Nobre e outros.

Finalmente não escrevi ao cachaceiro barbudo que declarou que “não tem saco para ler” e tampouco à mulher que usa seu cérebro oco para “estocar vento” posto que a inteligência dela não lhe permitiria entender uma carta com a profundidade que eu coloquei neste texto.

Fico no aguardo de sua resposta. Espero não ser ignorado, como é comum naqueles que se recusam a pensar para não ter de rever seus conceitos. Afinal seu sobrenome vem de família culta, pensante e resoluta. Espero que você honre seu sobrenome

Marcos L Susskind

ENSINAMENTO

“O planeta não precisa de mais pessoas de sucesso.

O planeta precisa desesperadamente de mais pacificadores, curadores, restauradores, contadores de histórias e amantes de todo tipo.

Precisa de pessoas que vivam bem nos seus lugares.

Precisa de pessoas com coragem moral dispostas a aderir à luta para tornar o mundo habitável e humano, e essas qualidades têm pouco a ver com o sucesso tal como a nossa cultura o tem definido.”  Dalai Khempa Lama

LEIA TAMBÉM

DESTAQUE: Como Pandemias Ajudaram Megacorporações a Crescer Ainda Mais

ESPECIAL: Por Que Grandes Marcas Estão Boicotando as Redes Sociais? e

Macrotendências: Como Estará o Mundo em 2030?

VÍDEOS: Campanha Irga: 80 Anos e Novo Posicionamento: Compacta Full Action

Tem OPINIÃO, CHARGE do talentoso Cado Bottega e ARTIGOS: do genial Washington Olivetto, Publicitário; Federico Gomez Schumacher, gerente geral do PayPal Brasil e México; Emílio Figueira, jornalista, psicólogo, palestrante e escritor; Lucas de Lima e Mário Delara,  cofundadores da Caravela Capital e do nosso articulista José Maurício Pires Alves.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *