José Maurício Pires Alves – 12.11.2021

MALANDRAGEM À VISTA

Por José Maurício Pires Alves, Diretor Cultural da APP e CEO da Atalho Soluções em Comunicação

Nos momentos de crise as pessoas tendem a enfrentar a situação de forma diferenciada.

Uns se abatem, outros se acomodam, muitos sabem superar a crise com inteligencia mas, alguns, procuram trapacear para levar vantagem.

Lamentavelmente, é o que está acontecendo agora nas gondolas dos supermercados.

Uma ampla matéria publicada em Zero Hora desta semana mostra que algumas empresas reduziram o peso e o tamanho das embalagens sem reduzir o preço.

E o pior, sem deixar claro para os consumidores a redução do produto ofertado.

O quilo do açucar passou a ter 800 gramas, as latas de ervilha estão bem menores, idem para o leite condensado e assim por diante.

E não é só no Rio Grande do Sul não.

Semana passada, em São Paulo, comprei na padaria uma embalagem de pão de sanduiche e, ao chegar em casa notei que as fatias eram menores que a torradeira.

Frustrado senti como é lamentavel você ser enganado.

Isto me lembra a famosa “Lei do Gerson” o grande jogador brasileiro que ficou estigmatizado por fazer propaganda de um cigarro em que ele afirmava: “Gosto de levar vantagem em tudo, certo? por isso fumo o cigarro”….

Aquilo não era certo como não é hoje estas empresas obterem vantagem sem qualquer respeito ético ou moral.

Precisamos rejeitar aqueles que querem enganar o próximo, furando filas, fazendo gambiarras, estacionando em vagas de gestantes, trocando embalagens, oferecendo produtos vencidos e mil outros trambiques.

Cumprimento a Zero Hora pela oportunidade da denuncia e espero que o Procom intervenha fortemente contra estes péssimos industriais multando e denunciando-os ao povo em geral.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *