COMO A PANDEMIA INFLUENCIOU O CONSUMO DE MÍDIA EM TODAS AS GERAÇÕES

Por Guilherme Novello

Com o avanço da pandemia de coronavírus e, consequentemente, a necessidade de permanecer em casa, o consumo de mídia aumentou significativamente. Uma pesquisa apresentada pela Visual Capitalist mostrou como esse consumo mudou em cada geração. Neste artigo, falarei sobre as causas, lições e possíveis tendências que podemos extrair a partir desses dados.

A pesquisa foi realizada pela Global Web Index com quase 4.000 usuários da Internet entre 16 e 64 anos dos Estados Unidos e do Reino Unido, os quais responderam que tipo de mídia começaram a consumir ou que estão consumindo mais desde o início do isolamento.

O Aumento no Consumo por Geração

Os vídeos online e a televisão aberta foram as mídias que tiveram o aumento mais expressivo no consumo desde o início da pandemia.

A Geração Z, de 16 a 23 anos, e os Millenials, de 24 a 37, representaram o maior aumento de consumo de mídias online, embora 35% dos Millenials tenham relatado aumento no consumo de televisão aberta.

A Geração X, de 38 a 56 anos, e os Boomers, de 57 a 64, representaram o maior aumento no consumo de mídias tradicionais, como era esperado, mas, mesmo assim, aumentaram o consumo de mídias online, principalmente com os serviços de streaming na televisão. Os Boomers, ainda, foram os que mais relataram (24%) não ter aumentado o consumo de nehuma das mídias citadas na pesquisa.

A partir dos dados, é possível extrair algumas lições valiosas sobre os comportamentos das diferentes gerações.

Geração Z: música sobre notícias

O que todas as gerações mais fizeram na Internet foi procurar notícias e atualizações sobre a situação da pandemia, exceto uma: a Geração Z, que preferiu escutar música a buscar essas notícias.

Millenials: online, mas também offline

O comportamento dos Millenials foi o mais diverso. Mesmo com os maiores aumentos sendo em conteúdos digitais, o aumento em mídias físicas foi elevadíssimo, 26% e 19% consumindo mais rádio e mídia impressa, como jornal, respectivamente. Um aumento no consumo de mídia impressa maior que o das gerações X e Boomer!

Geração X: aumento na TV aberta e na online

Uma geração que gosta muito de assistir à televisão, representou o maior aumento na aberta (45%), mas também um grande aumento na online/streaming (38%). Além de aumentar o consumo de outras mídias digitais, como vídeos online (35%) e imprensa online (31%).

Boomers: ingressando no digital?

Embora o maior aumento de consumo dessa geração tenha sido o de televisão aberta (41%), 21% está consumindo mais televisão por streaming; 15%, mais notícias online e 12%, mais streaming de música.

O Inevitável Caminho para o Digital

A pandemia trouxe uma mudança no comportamento dos consumidores, também na forma de consumir mídia. O que podemos esperar para um futuro próximo, o “novo normal”, é o inevitável, e agora intensificado, caminho para o digital.

Quase tudo que fazemos agora é digital, o jeito como buscamos informação, o consumo de mídias, até o trabalho, algo que anos atrás era difícil de imaginar. Passamos a maior parte dos nossos dias conectados e bate aquele desespero quando a Internet cai.

Com esse enorme, e ainda maior no futuro, alcance do meio digital, é interessante refletirmos sobre alguns pontos. Até que ponto esse consumo é saudável? Quais serão os impactos de longo prazo do extensivo uso dessas tecnologias?

Cabe a cada indivíduo ter a responsabilidade de equilibrar o digital com o físico, aproveitando os pontos fortes e fracos de cada um, e tomar cuidado com o que consome online. A Internet é a ferramenta mais poderosa já inventada, desde que saibamos usá-la da melhor forma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *